Vacinação contra HPV na rede pública

Vacinação contra HPV na rede pública

Nesta segunda-feira (1º), o Ministério da Saúde vai anunciar a inclusão da vacina contra o HPV no calendário nacional. Assim, a dose não será…

Por Isabella Moretti em 01/07/2013

Nesta segunda-feira (1º), o Ministério da Saúde vai anunciar a inclusão da vacina contra o HPV no calendário nacional. Assim, a dose não será encontrada apenas nas clínicas particulares, como acontece atualmente, mas também nas unidades de atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde).

A vacina contra HPV será gratuita. (Foto:Divulgação)

Vacina contra HPV gratuita

A vacina contra o HPV (papilomavírus humano) oferece diversos benefícios para a saúde, principalmente no que diz respeito à prevenção de alguns tipos de câncer, como o de útero, o anal e o de garganta. A imunização também previne o aparecimento de rugas genitais, uma forte característica da doença sexualmente transmissível.

Existem dois tipos de vacina contra o HPV: a quadrivalente (da americana MSD) e a bivalente (da inglesa GSK). Ambas garantem proteção contra os tipos de vírus mais frequentes, que também são responsáveis por causar câncer de colo de útero.

O Ministério da Saúde não anunciou detalhes sobre o modelo de vacina que será adotado na rede pública de saúde. No entanto, a ideia do projeto consiste em transferir a tecnologia de desenvolvimento da vacina para um laboratório público nacional, que pode ser o Instituto Butantan ou Fiocruz.

A fórmula previne o contágio de HPV, doença que causa câncer de colo de útero. (Foto:Divulgação)

No último ano, a vacina foi estudada para imunizar meninas na faixa dos 10 anos, para que elas comecem a vida sexual (que normalmente acontece na adolescência) sem correr qualquer risco de contrair HPV. No entanto, o Ministério Público quer deixar claro em seu anúncio que a vacinação não substitui a necessidade de realizar exames ginecológicos periodicamente.

Alguns estados brasileiros estão oferecendo a vacina contra o HPV gratuita por conta própria, como é o caso do Distrito Federal. Com a campanha, que beneficiou estudantes de 11 e 13 anos, o governo conseguiu cumprir 85% da sua meta.

Sobre o HPV

O HPV é transmitido principalmente na relação sexual. (Foto:Divulgação)

O HPV é a doença sexualmente transmissível mais comum entre homens e mulheres. A transmissão do vírus se dá através do contato direto com a pele infectada, que acontece principalmente nas relações sexuais de penetração e sexo oral. O compartilhamento de toalhas e roupas íntimas também representa um risco.

A HPV é o principal responsável pelo câncer de colo de útero, que é a quarta maior causa de mortes entre mulheres.  Cerca de 90% de todos os tumores de colo de útero são decorrentes do HPV. Estima-se que, por ano, 18 mil casos são descobertos e geram em torno de 4.800 óbitos.

Alguns fatores de risco estão associados ao HPV, como o tabagismo, o número elevado de gestações, o uso de anticoncepcionais orais e o contágio de outras DSTs, como herpes e clamídia.

Top