Usando Havaianas

Chinelo de borracha, há uns anos atrás, não era visto nos pés das pessoas fora da praia ou em suas casas. O código de…

Chinelo de borracha, há uns anos atrás, não era visto nos pés das pessoas fora da praia ou em suas casas. O código de vestir não aceitava esse calçado em outras situações se não as ultra informais. O seu conforto, quase absoluto, faz com que as pessoas não queiram tirar dos pés, passando a usar o chinelo com tudo. Quem daí não pensou nas Havaianas?

Em 1962, a primeira Havaianas foram feitas com inspiração em sandálias japonesas chamadas Zori, tinham tiras em tecido e o solado era de palha de arroz. A partir disso, o solado da sandália tem uma textura que remete aos grãos de arroz. O primeiro modelo tinha tiras brancas e as laterais da base eram azuis. O preço era absurdamente atrativo, e por essa razão, durante 30 anos, as Havaianas tinham como público-alvo a classe mais baixa, e era conhecida como “chinelo de pobre”.

Com reviravoltas e realocação da marca, as sandálias conseguiram alcançar outras classes sociais e faixa etária, indo de bebês até avós. Celebridades de todo o tipo participaram e assinaram a favor das Havaianas. Daí veio o slogan, em 1994, “Todo mundo usa”.

E todo o mundo usa mesmo. As Havaianas foram parar em vários países e os gringos se apaixonaram perdidamente pelo calçado. Se aqui no Brasil, os preços das sandálias subiram, lá fora está nas alturas. E isso não é empecilho, pois as Havaianas subiram ao patamar de it, as fashionistas adoram. Homens também usam muito.

Atualmente, as sandálias se disseminaram e transformaram o modo de vestir. Dá pra usar com calça jeans e camiseta, shorts, vestidos, saias longas ou curtas, na praia ou piscina, no supermercado, passear com o cachorro, enfim, o calçado se adaptou a tudo e todos.

Leia Também:  Sofá-cama: modelos, preços, como escolher

Como é um calçado muito informal e casual, vamos lembrar do bom senso para não ficar desconfortável. Chinelo de borracha todo o mundo tem que usar.

Top