Travesseiro: como escolher corretamente

No antigo Egito era habitual usar uma pedra como apoio da cabeça. A tradição conquistou o mundo, no oriente do século XII, por exemplo,…

No antigo Egito era habitual usar uma pedra como apoio da cabeça. A tradição conquistou o mundo, no oriente do século XII, por exemplo, no lugar da pedra usavam-se tijolos. Os itens eram usados na antiguidade para não desmanchar os penteados, mas com o tempo, o que chamamos hoje de travesseiro ganhou muito no quesito conforto.

Leia mais sobre: Como escolher travesseiro ideal

Escolher o travesseiro certo é fundamental para ter uma boa noite de sono (Foto: Divulgação)

Travesseiros mais confortáveis

Depois de muito estudo e trabalho a peça ficou muito confortável e contribui para um descanso pleno. Escolher o travesseiro errado pode prejudicar a saúde, já que o item serve para alinhar a coluna cervical com o tronco. O travesseiro permite uma boa circulação sanguínea, além de garantir o fluxo dos estímulos elétricos enviados pelo cérebro aos órgãos do corpo.

Escolher corretamente o travesseiro é uma função mais fácil do que parece (Foto: Divulgação)

Como escolher um travesseiro?

Na escolha de um travesseiro correto, a pessoa deve considerar a altura e o grau de conforto. Veja abaixo um guia sobre esse objeto que faz do sono algo mais prazeroso e saudável, com seus formatos e indicações para cada tipo de pessoa.

Flocos de espuma – Os que se movimentam pouco durante a noite e gostam de travesseiros mais macios tem como opção os feitos de flocos de espuma. O item formado por esse material apresenta um espaço entre os pedaços de espuma, deixando-o mais macio. Mas, os flocos soltos podem se deslocar para os cantos da fronha durante a noite, fazendo com que a parte do meio do produto fique mais fina que as laterais. Quem tem alergia a poeira também deve evitar o item, pois com o tempo a espuma se desfaz e pode afetar sua saúde;

Leia Também:  Como cuidar do cabelo antes e depois da praia

Confira também: Travesseiro: como escolher o certo

Espuma compacta ou poliuretano – Para quem gosta de travesseiros mais firmes esse é o indicado. O material não cede facilmente ao peso da cabeça, o que não varia a altura do travesseiro durante a noite, ideal para quem se mexe muito durante o sono;

Espuma viscoelástica ou “Espuma da Nasa” – Esse é um tipo de espuma que se adéqua ao contorno e a temperatura do corpo, facilitando a circulação sanguínea e prevenindo dores musculares. Esse travesseiro deixa a pessoa com a cabeça mais leve, pois não faz pressão contrária da espuma;

Espuma látex – Para os alérgicos o travesseiro de espuma látex é o mais indicado. Isso porque ele recebe tratamento antiácaro e, por ter uma estrutura perfurada, favorece a ventilação. Ele é confortável e possui um apoio ideal para todas as posições. Mas, se você é do tipo que se mexe muito durante a noite, saiba que a borracha que compõe esse produto exerce pressão contrária ao peso da cabeça, por isso ele não é a melhor opção para você;

Ervas – Algumas pessoas acreditam que um travesseiro com ervas pode melhorar a qualidade do sono, mas não existe nenhuma comprovação cientifica quanto isso. Esse produto tem como ponto negativo a falta de sustentação do corpo. Pessoas alérgicas devem evitar este tipo de travesseiro;

Plumas e penas de ganso – Os modelos mais macios são os fabricados com penas e plumas de ganso, pois eles se ajustam facilmente ao formato da cabeça. No entanto, esses travesseiros são os que mais acumulam fungos, ácaros e bactérias, além de não ser estruturado o suficiente para alinhar a cervical com o tronco quando se deita de lado;

Leia Também:  Produtos indicados para cuidar dos cabelos ruivos

Fibra e Microfibra – Esses travesseiros também são conhecidos como pluma sintética de poliéster siliconada. O material utilizado nesse caso é um bem flexível, mas por ser sintético pode gerar muito calor, além de reações dermatológicas, como alergias. Mas, por causa do seu baixo custo, esse travesseiro é o mais comum.

Top