Tratamento com hormônio do crescimento

Tratamento com hormônio do crescimento

O tratamento com o hormônio do crescimento é indicado, tanto para meninos quanto para meninas, com o intuito de ganhar mais altura quando existe…

Por Editorial MDT em 21/05/2013

O tratamento com o hormônio do crescimento é indicado, tanto para meninos quanto para meninas, com o intuito de ganhar mais altura quando existe um problema de crescimento. Nos adultos esse hormônio pode gerar aumento da massa muscular e reduzir a gordura localizada. Saiba mais sobre o tratamento com hormônio do crescimento.

O hormônio do crescimento pode trazer muitos benefícios para as crianças com problema de crescimento. (Foto: divulgação)

A falta de hormônio do crescimento

O que o organismo não consegue produzir de forma natural, uma boa dose de hormônios pode garantir. Os meninos e meninas estão usando um método muito polemico para adquirir altura. As garotas têm a possibilidade de atrasar a primeira menstruação e ganhar ainda mais tempo para crescer. Já os menino, podem inibir o hormônio feminino (que o homem também produz) e impedir o fechamento das placas de cartilagem, gerando uns centímetros a mais. Porém, os especialistas enfatizam que, quando se trata de hormônios, é preciso ter cuidado, pois o resultado pode ser positivo ou negativo.

O bloqueio da ação do hormônio feminino nos meninos pode causar alguns efeitos colaterais. Existem evidências que apontam que esse bloqueio pode ser prejudicial para os ossos do rapaz. Nas meninas, o retardo da menarca através da utilização do hormônio do crescimento pode provocar a chamada “dor do crescimento”, que pode se manifestar em todo o corpo, principalmente nas articulações.

O hormônio do crescimento pode oferecer alguns riscos para a saúde. (Foto: divulgação)

Veja também mitos e verdades sobre hormônios 

Tratamento com hormônio do crescimento

A reposição do hormônio do crescimento é realizada com somatropina recombinante (GH sintético), uma substância semelhante a produzida pelo nosso organismo. A solução deve ser aplicada diariamente. O tempo do tratamento depende do objetivo e das necessidades de cada indivíduo. Geralmente a medicação é administrada por 3 anos. Durante a aplicação pode ocorrer situações nas quais a hipófise volta a produzir o hormônio do crescimento normalmente e, quando isso ocorre, o tratamento é suspenso.

A terapia do crescimento pode apresentar efeitos colaterais como aumento dos níveis de glicose, dores de cabeça, edemas de extremidades e alterações na cartilagem de crescimento do fêmur, provocando dor intensa. Entretanto, esses sintomas podem ser controlados. Segundo especialistas, o sucesso do tratamento depende da sensibilidade de cada indivíduo ao hormônio e a dose aplicada. Alguns respondem muito bem, outros não.

Meninas e meninos podem fazer o tratamento. (Foto: divulgação)

Veja também hipotireoidismo e hipertireoidismo 

O tratamento com o hormônio do crescimento pode oferecer muitos benefícios e também malefícios para a saúde. A rede pública de saúde oferece o medicamento sintético somente nos casos de deficiência na produção ou na Síndrome de Turner. Para saber mais informações sobre o tratamento, o médico deverá ser consultado.

Top