Tireoide – o que é, como tratar

Ela tem um formato que muito se assemelha ao de uma borboleta, pesa entre 15 e 30 gramas, está localizada no pescoço, próximo à…

Localização da tireoide

Ela tem um formato que muito se assemelha ao de uma borboleta, pesa entre 15 e 30 gramas, está localizada no pescoço, próximo à laringe (na região conhecida como “gogó”), e atua na regulação de importantes funções metabólicas. Esta é a tireoide, glândula responsável por produzir os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina).

Estes hormônios controlam uma série de processos que ocorrem dentro das células, ajudando na manutenção das funções vitais de órgãos como rins, coração, fígado e cérebro. Além disso, a tireoide atua no desenvolvimento e no crescimento de crianças e adolescentes, no peso, na memória, na fertilidade, no humor, na regulação do ciclo menstrual e no controle emocional.

Todas as pessoas têm a tireoide e quando ela não funciona adequadamente, surgem alguns problemas que podem aparecer em qualquer fase da vida, tanto em homens quanto nas mulheres, deixando o organismo um pouco mais ou um pouco menos acelerado.

Hipotireoidismo

Quando ocorrem disfunções na tireoide, um dos problemas que pode surgir é o hipotireoidismo. Neste caso, a produção dos hormônios diminui, deixando o funcionamento do corpo mais lento que o normal, a começar pelo coração, cujo ritmo de batimentos fica mais devagar.

Os principais sintomas da doença são cansaço e fraqueza, fala lenta, pele ressecada, intestino preso, dor nas articulações e músculos, ganho de peso, depressão, enfraquecimento do cabelo, aumento no nível de colesterol, menstruação irregular e diminuição na capacidade da memória.

Entre as causas do hipotireoidismo estão a deficiência do iodo no organismo, uso de medicamentos com lítio, histórico familiar de doenças autoimunes e retirada cirúrgica da tireoide. Mulheres acima dos 40 anos, homens com idade superior a 65 anos e pacientes em radioterapia de pescoço e cabeça são os grupos mais vulneráveis para a doença.

É mito dizer que os distúrbios da tireoide atingem apenas as mulheres

Hipertireoidismo

Já o hipertireoidismo é o oposto, ou seja, há a produção em excesso dos hormônios da tireoide, fazendo com o que o organismo fique mais acelerado, levando o indivíduo a uma agitação intensa, como se estivesse com muita energia para realizar qualquer tipo de atividade.

Leia Também:  Remédio caseiro para tendinite

Com a doença, surgem sintomas como taquicardia, olhos saltados, nervosismo, ansiedade, cansaço, perda do sono, sensação de desconforto e inquietação, sudorese aumentada, perda de apetite e evacuações frequentes ou diarreia, entre outros.

O hipertireoidismo pode ser causado por doenças autoimunes, ingestão excessiva de iodo, uso de medicamentos para tratar arritmia cardíaca, aparecimento de tumores e inflamação na tireoide.

Tratamentos

O endocrinologista é o responsável por definir o tipo de tratamento

Para diagnosticar o hipertireoidismo ou o hipotireoidismo é necessário se consultar com um endocrinologista, que irá pedir uma série de exames. Caso seja detectada a falta dos hormônios da glândula, o tratamento inclui a reposição hormonal através de medicamentos.

Para a produção em excesso dos hormônios, o tratamento é baseado em remédios antitireoidianos, que reduzem a produção de T3 e T4, ou com a administração de iodo radioativo.

Em situações mais graves, onde há suspeita de câncer ou aumento excessivo do bócio, pode ser necessária a intervenção cirúrgica.

Top