Tirar ou não tirar a cutícula das unhas?

O hábito de remover a cutícula das unhas é muito enraizado. Pode-se dizer que, praticamente, todas as mulheres fazem, desde ainda muito jovens. Com…

O hábito de remover a cutícula das unhas é muito enraizado. Pode-se dizer que, praticamente, todas as mulheres fazem, desde ainda muito jovens. Com muita sorte, pode-se passar a vida toda fazendo isso, sem sofrer dano algum. Por outro lado, existem muitos casos de infecções gravíssimas nas unhas, causadas pela retirada das cutículas. Por isso mesmo é que os médicos desaconselham esse ato. Afinal, tirar ou não a cutícula das unhas? A seguir, veja algumas considerações sobre isso, que poderão ajudar em suas conclusões.

O hábito de remover cutículas é muito comum, embora seja arriscado (Foto: Divulgação)

Riscos ao retirar cutículas

Nossas unhas, que nunca param de crescer, são formadas numa área delicada de nossos dedos. Trata-se da chamada Matriz Ungueal. É nela onde as células se multiplicam e, com a queratina e outras substâncias, formam-se as unhas. Tal matriz é extremante frágil e precisa de proteção contra invasões externas. É aí onde entram as cutículas. Essa pele fininha e aparentemente desnecessária existe, justamente, para isso. É preciso entender que tudo em nosso corpo tem uma razão para existir. Ao tirar a cutícula das unhas, a matriz ungueal fica desprotegida.

Com cuidados, as cutículas podem ser reduzidas (Foto: Divulgação)

A partir do momento em que a matriz ungueal está desprotegida, os riscos aparecem. Com a ausência das cutículas, muitas bactérias podem invadir o local, causando infecções gravíssimas. Algumas delas são tão intensas, que chegam a inchar os dedos. Muito pus se acumula, as unhas ficam deformadas e caem. É como se a nascente de um rio fosse, por algum motivo, envenenada. Toda a água que se formar nesta nascente também estará envenenada o rio todo se tornará perigoso.

Continuar Lendo  Colomba Pascal: receita

A cutícula natural é fininha e delicada. Quando se começa a removê-la, o corpo entende que a matriz está em perigo e passa a produzir mais células para a sua proteção. É por isso que as cutículas ficam cada vez maiores.

Como cuidar da cutícula das unhas

Infecções perigosas podem ocorrer, com a remoção das cutículas (Foto: Divulgação)

O melhor a fazer é cuidar das cutículas e evitar problemas. Com o passar do tempo, a pessoa irá se acostumar com elas, que poderão, inclusive, diminuir em tamanho. O segredo é hidratá-las bem, todos os dias. Caso não se consiga ficar com elas, o máximo que se pode fazer é empurrá-las, levemente, mas não removê-las. Hoje, existem muitos produtos para cuidar das cutículas, no mercado. Eles contêm proteínas e outras substâncias que, além de cuidar desta delicada pele, ainda contribuem com as próprias unhas. Portanto, antes de optar pela remoção, vale a pena pensar nos riscos envolvidos nisso. Talvez seja melhor manter a cutícula das unhas, evitando problemas de saúde.

Top