Tipos de remédios que não devem ser combinados

Para alcançar o resultado terapêutico ideal, os especialistas costumam realizam a associação de medicamentos. É claro que os benefícios são imensos com sua utilização…

Para alcançar o resultado terapêutico ideal, os especialistas costumam realizam a associação de medicamentos. É claro que os benefícios são imensos com sua utilização recomendada por especialistas, porém, é preciso ter cuidados especiais, além de um acompanhamento rotineiro para prevenir possíveis efeitos prejudiciais à sua saúde.

Para entender um pouco mais sobre os riscos da combinação de medicamentos, separamos alguns exemplos de remédios que não devem ser associados.

A interação de medicamentos pode ser muito perigosa

Entendendo a associação de medicamentos

A associação de medicamentos nada mais é que o emprego de mais de um remédio, os quais são utilizados ao mesmo tempo e, algumas vezes, para o mesmo fim. Um exemplo que podemos citar para compreendermos melhor sua função seria um indivíduo com pressão alta e que faz uso de dois ou mais medicamentos para obter o controle ideal da pressão.

A combinação de medicamentos trouxe grandes benefícios à terapêutica médica. Mas, por outro lado, a combinação também ajudou na potencialização dos efeitos colaterais, chegando a estar contraindicada, em alguns casos.

Finalidades das interações medicamentosas

 Quando o médico realiza a combinação de medicamentos, ele está em busca de um dos quatro efeitos que a associação pode resultar. São eles:

  • Associação dos efeitos, o que potencializa a ação do outro medicamento;
  • Controlar os possíveis efeitos colaterais;
  • Medicamentos com ações diferentes, porém que auxiliam em um mesmo resultado;
  • Uso de diferentes tipos de drogas para suprir as diversas manifestações que a doença pode apresentar.

A associação de medicamentos pode potencializar os efeitos colaterais.

Conheça os medicamentos que não devem ser associados

Corticoides e anti-inflamatórios

Quando ocorre a associação desses medicamentos, eles podem resultar em graves consequências ao indivíduo. Entre elas, podemos citar dores no estômago, além de aumentar o risco de sangramento. Especialistas afirmam que o ideal é realizar o tratamento com o corticoide e depois dar início ao uso de anti-inflamatórios.

Leia Também:  Vencedores do Nobel de Medicina 2013

 Antiácidos e antibióticos

Essa combinação está contraindicada porque os antiácidos diminuem a absorção do antibiótico, em até 70%, resultando em ineficiência do tratamento. O indicado é aguardar pelo menos uma hora, depois da ingestão do antibiótico, para fazer uso do antiácido.

 Remédios para emagrecer e antidepressivos

 Geralmente, essa associação resulta na potencialização dos efeitos colaterais. Assim, poderá ocorrer o aumento da pressão arterial, além de colaborar para o aumento dos batimentos cardíacos.

 Inibidores de apetite e ansiolíticos

A combinação desses medicamentos pode resultar em indivíduo mais agressivo, com confusão mental, além de alteração dos batimentos cardíacos. É uma associação extremamente grave, que pode se tornar fatal. Por isso, apenas um especialista poderá indicar essa combinação.

Não faça uso de medicamentos sem o conhecimento médico

A interação medicamentosa pode trazer grandes benefícios à terapêutica do paciente. No entanto, é preciso ter um controle rigoroso dos seus efeitos. Vale ressaltar que apenas um médico poderá indicar a associação de medicamentos. Por isso, utilizar remédios sem o consentimento de um especialista pode trazer graves consequências que, por vezes, podem ser fatais.

Top