Terapia de Reposição Hormonal

Terapia de reposição hormonal é um tratamento no qual todas as mulheres que encontram na menopausa deveriam fazer, mas é um assunto no qual…

Terapia de reposição hormonal é um tratamento no qual todas as mulheres que encontram na menopausa deveriam fazer, mas é um assunto no qual gera muita polêmica e controversas.

Durante a fase reprodutiva, os ovários fabricam mensalmente estrógeno e progesterona, produção que vai diminuindo à medida que a mulher se aproxima da menopausa. Essa redução dos níveis de hormônios femininos provoca uma série de alterações físicas importantes como a onda de calor, dificuldade para controlar a temperatura do corpo, pele mais flácida, mucosas dos sistemas urinários e reprodutivos mais friáveis e secos, alterações de humor e quadros depressivos.

A menopausa é a época na vida da mulher quando a menstruação desaparece, isso geralmente ocorre entre as idade de 45 e 55 anos, variando de mulher para mulher.  Durante esse período, os ovários gradualmente produzem menos quantidades de hormônios sexuais os  estrogênio e progesterona.

O aconselhável é tentar repor os hormônios que os ovários deixaram de produzir, como era feito num passado recente, através de pílulas, adesivos colocados na pele ou injeções. Muitos médicos defendem a idéia que toda a mulher quando entra na menopausa deve fazer reposição hormonal.

Muitos estudos mostram que a exposição por períodos longos do útero ao estrogênio sozinho aumenta o risco de câncer no revestimento do útero (câncer endometrial). O risco associado ao estrogênio mais progestina parece ser bem menor, mas alguns dados sugerem que ele ainda aumenta comparado às mulheres que não usam hormônios. Os efeitos prolongados do uso de combinação de hormônios permanecem incertos.

Outros estudos em andamento estão sendo feitos para descobrir se há uma maior chance de desenvolver câncer de mama após realizar o tratamento de reposição de hormônios. Procure seu médico e faça uma mamografia antes de iniciar a reposição hormonal. É importante que você faça a mamografia com a freqüência, além de fazer auto-exame mensalmente.

Leia Também:  Menopausa: dicas, conselhos

Outra hipótese quanto a reposição hormonal e que se você estiver tomando-o por via oral pode haver maior chance de desenvolver pedras na vesícula, portanto existe uma grande polêmica com relação ao assunto.

Os benefícios da terapia de reposição de hormônios segundo alguns especialistas pode ajudar a prevenir e tratar perdas ósseas causadas pela osteoporose que faz com que fique mais susceptível a ter fraturas ósseas.

A perda óssea tem início por volta dos 35 anos de idade e piora rapidamente em torno da época que seus ciclos menstruais param, o tratamento de reposição de hormônio pode reduzir a velocidade da perda óssea e reduzir as chances de ter doença cardíaca coronariana, pois as mulheres que passam pela menopausa têm uma maior chance de ter doença cardíaca, além de poder ser especialmente importante se tiver pressão alta, diabetes, colesterol muito alto ou um histórico familiar de doença cardíaca antes dos 55 anos de idade.

Quanto aos efeitos colaterais:

Pode ocorrer corrimento ou sangramento vaginal, inchaço por causa de retenção de fluidos ou aumento de peso, aumento no tamanho e sensibilidade dos seios, náuseas, dores de cabeça e oscilações de humor.

Se você tiver qualquer um destes problemas de saúde como o sangramento vaginal sem explicação, doença do fígado, histórico de coágulos sangüíneos ou derrames, câncer de mama, não deve fazer o tratamento de reposição hormonal.

Se você estiver planejando fazer o tratamento de reposição  hormonal fale com seu médico sobre as vantagens e desvantagens, e se já estiver fazendo a reposição hormonal não mude as dosagens de seus hormônios sem consultar o seu médico e comunique a ele caso tenha algum problema.

Leia Também:  Reposição Hormonal: Tratamento que Ajuda a Tratar a Menopausa

Top