TDAH: mitos e verdades

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, conhecido pela sigla TDAH, é um dos distúrbios comportamentais mais frequentes e ainda se ouve falar…

O TDAH é um dos problemas comportamentais mais comuns

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, conhecido pela sigla TDAH, é um dos distúrbios comportamentais mais frequentes e ainda se ouve falar muito pouco sobre essa entidade. Confira alguns mitos e verdades sobre o TDAH:

Saiba quais são os sinais de TDAH na criança.

O diagnóstico é difícil de ser realizado

Verdade.  Devido a falta de informação da população em geral, o problema acaba sendo confundido com falta de educação e birra. É bastante comum os pais procurarem vários médicos antes de obterem o diagnóstico de TDAH. Entretanto, quando se encontra um profissional devidamente qualificado e que conheça bem os sinais do problema, o diagnóstico se torna fácil.

Entenda mais sobre o TDAH e seu impacto na vida das pessoas.

Pais que não impõem limite aos filhos causam TDAH

Mito. Apesar de ser um dos transtornos comportamentais com maior taxa de herdabilidade genética, atingindo índices de 75% de chances de pais portadores de TDAH terem filhos com o problema, o modo como os filhos são educados não causa a doença, uma vez que a criança nasce com essa característica. Entretanto, a maneira como é criada pode influenciar na piora dos sintomas.

Pais que não impõem limites podem piorar a situação

Assistir televisão e jogar videogame em excesso causam TDAH

Mito. Como já foi discutido, o problema tem caráter genético. Isso significa que não é uma coisa que se adquire, e sim que se nasce com ele.

Leia Também:  Tipos de exercícios para treinamento funcional

O TDAH pode causar outros problemas psicológicos

Verdade. Se não tratado adequadamente, o portador de hiperatividade pode acabar desenvolvendo alguns outros problemas psicológicos, geralmente decorrentes de uma baixa autoestima e sentimento de incapacidade, como maior chance de se envolver com drogas ilícitas ou apresentar atitudes de revolta contra figuras de autoridade, como os pais, padre, professores e policiais.

Confira dicas de como lidar com os portadores de TDAH.

Acompanhamento psiquiátrico resolve o problema e não há necessidade de remédio

Mito. Não são todos os casos que necessitam de medicação, mas estudos indicam que cerca de 80% das crianças diagnosticadas com TDAH precisarão de remédios para controlar os sintomas.

Com relação à terapia, apenas a do tipo cognitivo-comportamental mostrou benefícios, entretanto os resultados limitam-se aos adultos. É importante ressaltar que isso não significa que a criança portadora de TDAH não precise de acompanhamento psicológico, muito pelo contrário, uma vez que, apesar de não acabar com o problema, pode auxiliar no tratamento de sintomas secundários e traumas, resultantes do distúrbio.

A ritalina é fármaco comumente usado no tratamento da hiperatividade. Entenda como ela funciona.

Adultos não têm TDAH

Mito. Sempre o transtorno poderá ser percebido desde a infância, continuando pela vida adulta. O que acontece para que os adultos apresentem menos sintomas é que, com o passar do tempo e desenvolvimento da maturidade, a pessoa acaba aprendendo a lidar com a situação e contornando o problema. Não existe cura para o TDAH, mas é possível ter uma vida completamente normal.

A psicoterapia é muito importante

 A hiperatividade pode persistir até a vida adulta. Saiba o que fazer.

Top