Taxa de desemprego no mundo deve aumentar em 2012

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) junto a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) produziram um relatório que afirma que o número de…

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) junto a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) produziram um relatório que afirma que o número de desemprego pode aumentar em 2012 nos países do G20.

Segundo informações que constam no relatório, só esse ano já são 200 milhões de desempregados, o maior índice registrado durante o momento mais crítico da crise atual, embora a taxa tenha diminuído em 2010.

O documento, divulgado em uma reunião ministerial do grupo em Genebra, que acontece hoje (26) e amanhã (27), informa que a taxa de crescimento de oportunidades de emprego gira em torno de 1% e que se esse valor se manter, não será possível criar os 20 milhões de empregos perdidos desde a crise de 2008.

Juan Somavía, diretor-geral da OIT, acrescentou que atitudes devem ser tomadas o mais rápido possível. Um movimento mundial é preciso ser feito, dando prioridade ao trabalho decente e investimento na economia real.

O relatório diz que é necessário que a taxa anual de emprego deveria crescer 1,3% para chegar a 2015 com um patamar semelhante ao cenário registrado antes da crise. Com esse valor seria possível criar 21 milhões de empregos, recuperar os empregos perdidos com a crise que vêm desde 2008 e absorver o crescimento de pessoas em idade laboral. Porém, de acordo com pesquisas, a taxa crescerá apenas 0,8% até o final de 2012.

Os ministros do G20 estão discutindo sobre o assunto, prevalecendo nas modalidades de promoção do pleno emprego, trabalho de qualidade e respeito dos direitos trabalhistas. De fato, buscar maneiras para solucionar este problema deve receber o máximo de atenção, pois a falta de empregos se traduz em problemas estruturais e desemprego entre os jovens.

Leia Também:  Taxa de jovens desempregados cresce quase 13%, diz pesquisa

Top