Suposto autor de massacre na Noruega postou um protesto na internet

Anders Behring Breivik, suposto autor de dois atentados na Noruega, havia postado na internet um protesto de 1,5 mil páginas que prega uma agressão…

Anders Behring Breivik, suposto autor de dois atentados na Noruega, havia postado na internet um protesto de 1,5 mil páginas que prega uma agressão contra mulçumanos e comunistas.

Segundo a NTB, o agressor detido depois do ataque ao acampamento de férias a ilha de Utoya, colocou um extenso documento com o título em inglês “2083 A European Declaration of Independence”, entre outros assuntos declarava a “guerra de sangue” contra imigrantes e marxistas.

“Acho que é o último texto que vou escrever. Hoje é sexta-feira, 22 de julho, 12h51”, finalizava o protesto. Duas horas e meia mais tarde, estourou a bomba no complexo governamental de Olso, deixando 7 mortos e ao qual seguiu o massacre na Ilha de Utoya, com outros 86 mortos.

De acordo com seu advogado, Geir Lippestad, o qual é conhecido por defender famosos neonazistas, o suspeito afirmou á polícia que o massacre realizado era “cruel, mas necessário”. Breivik que é ligado a equipes ultradireitistas, fundamentalistas cristãos e islamófobos reconheceu diante das forças de segurança que esteve por trás da tragédia da ilha de Utoya, na qual 86 morreram baleados.

“Ele explicou a seriedade do assunto, a incrível amplitude de feridos e mortos. Sua reação foi assumir que era cruel executar esses assassinatos, mas na sua opinião isto era necessário”, disse Lippestad, admitindo o nome do suspeito. E mais, informou que Behring não negou nada do que fez e se propôs a colaborar com a investigação, “fornecer evidencias”, como o pretexto que o levou a realizar o massacre.


Top