Sofrimento antecipado: como evitar

O sofrimento antecipado é conhecido popularmente pelo nome de “ansiedade”, um problema bastante comum e que tem se tornado cada vez mais frequente no…

O sofrimento antecipado é conhecido popularmente pelo nome de “ansiedade”, um problema bastante comum e que tem se tornado cada vez mais frequente no agitado e estressante mundo moderno. Conheça mais sobre o assunto e confira dicas para evitar essa situação.

O sofrimento antecipado é um problema cada vez mais comum

Entendendo a ansiedade

Para os especialistas, a ansiedade não é considerada um problema e sim uma reação natural do organismo. Ela é algo próprio do ser humano e faz com que possamos agir e tomar rápidas decisões em situações onde é necessário se defender de algum perigo. O problema ocorre quando essa sensação intrínseca e que deveria surgir em momentos bem específicos da vida, acaba se torando algo contínuo, que afeta a vida cotidiana e diminui o prazer de executar atividades e se relacionar.

Veja também: Alimentos que combatem a ansiedade.

Sintomas

O sofrimento antecipado descontrolado é algo muito próximo do medo, e muitas vezes é impossível fazer uma diferenciação entre eles. De maneira geral, o medo envolve fatores reais e palpáveis, enquanto que a ansiedade é algo muito mais subjetivo.

Esse problema, essencialmente emocional, geralmente cursa com manifestações físicas como palpitações (sensação de aumento da frequência cardíaca), falta de ar e aperto no peito, diminuição da capacidade para raciocinar e memorizar, tremores das extremidades, tensão muscular, aumento da frequência urinária e cefaleia (dor de cabeça). Apesar do quadro clínico, esse problema é incapaz de matar uma pessoa.

A psicoterapia proporciona o autoconhecimento

Tratamento

Na grande maioria das vezes a base para o tratamento adequado consiste em proporcionar atividades prazerosas e desestressantes, como exercícios físicos associados a técnicas de relaxamento, que resultam num maior controle das atividades orgânicas. Três excelentes opções são a ioga, meditação e tai-chi. A adoção de algumas medidas simples, como tempo adequado de sono saudável e atividades manuais, como jardinagem e pintura, também ajudam a pessoa se desligar da situação estressante e descansar a mente.

Veja também: Como vencer a ansiedade sem medicamento.

A realização de psicoterapia com profissional capacitado proporciona benefícios indiscutíveis e constitui o segundo pilar para o tratamento adequado do sofrimento antecipado. Através do autoconhecimento que esse tipo de tratamento propicia, a pessoa passa a conquistar ferramentas para lidar com a situação desencadeadora da ansiedade, fazendo com que diminua. A determinação do paciente é fundamental, uma vez que a psicoterapia é pouco efetiva a curto e médio prazo.

Veja também: Acupuntura para ansiedade: pontos e benefícios

Para os casos mais persistentes e como último recurso, podem ser utilizados os medicamentos ansiolíticos e antidepressivos, que tratam o sintoma, mas não a causa real do problema, estando indicados como terapia coadjuvante à psicoterapia.

O uso de ansiolíticos e antidepressivos deve ser adjuvante à psicoterapia

Para vencer esse problema e poder desfrutar da vida de maneira saudável, é fundamental que a situação responsável por desencadear o quadro de ansiedade seja descoberta, tratada e eliminada, garantindo a chance do indivíduo vencer seus problemas e deixar a tensão de lado.

Top