Sisu: MEC abre hoje consulta para 108 mil vagas do programa

Editorial MDT 26/12/2011 Notícias

Imagem: (Foto Divulgação)

 O MEC (Ministério da Educação) deve autorizar hoje a consulta de cursos e vagas disponíveis no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) para os estudantes que desejam ingressar no ensino superior no ano que vem. A consulta poderá ser realizada via internet no seguinte endereço: http://sisu.mec.gov.br. Os cadastros para o processo poderão ser feitos entre 7 e 12 de janeiro e os candidatos serão selecionados segundo a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011.

Para o primeiro semestre, serão proporcionadas 108.552 vagas, em 3.327 cursos, de 95 instituições, em todo o Brasil. De acordo com o MEC, houve um acréscimo de 30% na oferta de vagas em relação ao mesmo período da seleção de 2010. O estudante poderá eleger dois cursos e as escolhas podem ser alteradas ao longo das inscrições, com base na nota mínima do Enem. Cada alteração anulará a opção anterior.

O candidato consagrado na primeira opção de curso será automaticamente privado do sistema e, se não realizar a matrícula na instituição para a  qual foi elegido, perderá a vaga. Aquele que for elegido para a segunda opção ou não alcançar a nota de corte em nenhum dos dois cursos selecionados, poderá continuar no sistema e ser chamado nas chamadas posteriores.

O resultado da primeira chamada será publicado dia 15 de janeiro, e os elegidos terão entre 19 e 20 de janeiro para realizar a matricula. A segunda chamada será divulgada em 26 de janeiro, com matriculas no dias 30 e 31.

Os candidatos que não conseguirem vaga em nenhuma das duas chamadas poderão solicitar inserção na lista de espero entre 26 de janeiro e 1º de fevereiro. A lista será publicada dia 4 de fevereiro e as vagas que se tornarem disponíveis para a lista de espera serão publicadas pouco a pouco pelas universidades até 2 de março.

Outros artigos

Famosos rejeitados nas urnas

07/10/2014

Famosos rejeitados nas urnas

Famosos rejeitados nas urnas não ficaram nada alegres com essa falta de votos que não os elegeram. Muitas pessoas se aproveitam da imagem pública criada por meio de ...