Sintomas iniciais do glaucoma

Muitas vezes já ouvimos falar sobre glaucoma. No entanto, poucas pessoas conhecem seu real significado e muito menos como identifica-lo. Tendo isso em vista,…

Muitas vezes já ouvimos falar sobre glaucoma. No entanto, poucas pessoas conhecem seu real significado e muito menos como identifica-lo. Tendo isso em vista, separamos algumas informações sobre os sintomas iniciais do glaucoma.

Conheça o tratamento para o glaucoma.

Através de exames complementares é possível chegar ao diagnóstico de glaucoma. (Foto: divulgação)

Definição de glaucoma

O glaucoma é uma doença que afeta o nervo ótico e está diretamente ligado ao aumento da pressão ocular. Ele pode ser agudo ou crônico. Quando crônico é caracterizado pela perda da visão periférica (visão que permite perceber objetos ao nosso redor), devido ao comprometimento das fibras dos nervos que tem origem na retina. A principal etiologia desse tipo de glaucoma é o aumento da pressão interna do olho, porém sem fatores relacionados. Já o tipo agudo ocorre também pelo aumento súbito da pressão interna do olho, manifestando a perda súbita da visão global.

Conheça as manifestações clínicas do glaucoma

De maneira geral, o glaucoma pode apresentar como sintomas iniciais:

  • Dores de cabeça;
  • Sensibilidade a luz;
  • Náuseas;
  • Dor intensa no olho;
  • Perda do campo visual.

Vale ressaltar que esses sinais e sintomas só vão surgir nos glaucomas agudos.

O glaucoma pode levar à cegueira total. (Foto: divulgação)

Saiba como realizar o diagnóstico de glaucoma

Diante de qualquer uma das manifestações anteriormente citadas, o indivíduo deve procurar a orientação de um médico especialista. Através da consulta e do exame físico, o profissional poderá pensar em glaucoma, assim como em outras doenças. Porém, para que o diagnóstico seja completo, ele poderá lançar mão de alguns exames complementares. São eles:

  • Tonometria de aplanação – este exame avalia a pressão intraocular;
  • Fundo de olho – este exame serve para avaliar se existe ou não lesão do nervo óptico que pode ser provocado pelo glaucoma;
  • Gonioscopia – este exame serve para classificar o tipo de glaucoma;
  • Campo visual – este exame serve para avaliar se há ou não perda de campo visual.
Leia Também:  Receita simples de pão caseiro

É importante lembrar que o diagnóstico precoce do glaucoma só é realizado com um exame oftalmológico de rotina. Assim, é extremamente importante realizar, pelo menos, uma consulta com o oftalmologista uma vez por ano.

Conheça algumas dúvidas frequentes sobre o glaucoma

A pressão alta dos olhos pode ser glaucoma? Sim. um dos fatores de risco para o desenvolvimento do glaucoma é a pressão interna do olho alta. Porém, para comprovar o diagnóstico é preciso a verificação de outros fatores como, lesão ou não do nervo óptico e avaliação do campo visual.

  • O glaucoma pode deixar o paciente cego? Sim a perda progressiva do campo visual pode trazer grandes dificuldades para o indivíduo perceber objetos ao redor. No glaucoma avançado, a visão central também pode ser afetada, resultando na perda total da visão.
  • A cegueira ocasionada pelo glaucoma é reversível? Não como o glaucoma é manifestado pela leão das fibras do nervo óptico, elas não podem mais ser recuperadas, tornando a cegueira irreversível.

    Diante de qualquer sinal e sintomas suspeito, busque a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

O glaucoma é uma doença que afeta a visão e pode levar à cegueira total. Após conhecer os sintomas iniciais do glaucoma, basta ficar atento às manifestações e buscar a orientação de um médico especialista sempre que julgar necessário.

É preciso visitar o oftalmologista regularmente – saiba mais

Top