Sintomas de depressão: quais são

A depressão é um mal que atinge, em média, 122 milhões de pessoas, no mundo. Os casos estão aumentando e, estima-se, a doença será…

A depressão é um mal que atinge, em média, 122 milhões de pessoas, no mundo. Os casos estão aumentando e, estima-se, a doença será a segunda que mais incapacita os indivíduos, até 2020, segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O problema pode ter inúmeras causas e manifestações diversas, de pessoa a pessoa. No entanto, existem alguns sintomas de depressão mais comuns e que, se identificados, permitem que o doente dê início a um tratamento adequado, evitando que o caso evolua e se torne permanente, acarretando outros problemas de saúde mais graves.

Uma nuvem de pensamentos ruins persegue o depressivo, tornando-o apático, diante da vida (Foto: Divulgação)

Principais sintomas de depressão

O primeiro e mais comum sinal de que o indivíduo está deprimido é a tristeza. A pessoa se sente apática e sem estímulo para realizar atividades simples. O desânimo pode evoluir, fazendo com que o doente também deixe de ter prazer ou vontade de fazer coisas que, antes, lhe eram importantes, divertidas e estimulantes. É importante ressaltar que muitos acontecimentos podem acarretar a depressão, mas não significa que esta será eterna. Como exemplo, pode-se citar a depressão pós-parto. Perdas e decepções também podem fazer com que o indivíduo se sinta deprimido, durante algum tempo. No entanto, é comum que o ser humano reaja de forma negativa a acontecimentos ruins. O que não é comum é que este estado mental persista, por muito tempo.

Realizar tarefas comuns do dia a dia podem se tornar um verdadeiro transtorno para e pessoa depressiva (Foto: Divulgação)

Uma tristeza ocasional é diferente da depressão, pois a doença se manifesta por sentimentos e ações que comprometem o convívio social ou o desenvolvimento de atividades relativas a uma vida normal. Os sintomas mais comuns são:

Continuar Lendo  Camomila: Benefícios Para a Saúde e Beleza

– sono excessivo ou insônia;

– perda de apetite ou descontrole, ao comer;

– sentimentos de desesperança ou desamparo;

– dificuldades extremas para realizar tarefas que antes eram simples. Falta de concentração;

– irritabilidade, falta de humor;

– falta de desejo sexual;

– tristeza profunda em dias nublados ou ao final da tarde, quando o sol começa a se por;

– ausência de reação a coisas boas ou ruins; o deprimido se torna indiferente.

Outros sintomas de depressão

Sono excessivo e isolamento também são sintomas de depressão (Foto: Divulgação)

Existem outros sinais que indicam que a pessoa está doente. Alguns deles podem até parecer estranhos sinais de depressão, como a prisão de ventre constante. Dores em várias partes do corpo também são sintomas. Os pensamentos ruins também são sinais. A pessoa se sente inútil, de “mãos atadas” e não consegue visualizar o futuro. Tudo lhe parece difícil e impossível. A culpa também persegue o depressivo, trazendo à mente fatos passados, que deveriam ser esquecidos. Como consequência a tais sentimentos e ao quadro, em geral, o doente começa a pensar que nada faz sentido e que o melhor é morrer. Os pensamentos suicidas são o indício de que é preciso procurar ajuda médica, com urgência. O acompanhamento psicológico é essencial. Muitas pessoas decidem se tratar com medicamentos. No entanto, o ideal é fazer um tratamento com psicólogo, ao mesmo tempo. Caso a pessoa apresente os sintomas acima descritos, durante duas ou mais semanas seguidas, é preciso procurar por ajuda.

Saiba mais sobre as consequências da depressão: Como a depressão afeta a saúde

Veja dicas para superar o problema: Dicas para sair da depressão sem remédios

Top