Síndrome do coração partido: o que é?

Quando se fala em Síndrome do coração partido, logo se pensa ser uma expressão usada pelos românticos para definir uma perda ou decepção amorosa,…

Síndrome do Coração Partido

Quando se fala em Síndrome do coração partido, logo se pensa ser uma expressão usada pelos românticos para definir uma perda ou decepção amorosa, mas na verdade é uma doença cardíaca que pode ser grave.

Foi primeiramente descrita pelos japoneses, que deram a ela o nome de um pote (Takotsubo) cuja base é mais fina que a parte superior. O nome se refere ao formado que o coração adquire durante a fase crítica da Síndrome. A base cardíaca se contrai e a região superior parece maior nos exames de imagem.

O que acontece na Síndrome do Coração Partido?

Essa doença é uma cardiomiopatia relacionada ao estresse. Após um estresse emocional ou mesmo físico, ocorre a liberação de diversas substâncias no organismo, chamadas catecolaminas. Estas vão até o coração e promovem espasmos, contraturas, nas artérias coronárias, simulando uma obstrução. Por isso leva aos sinais e sintomas parecidos com infarto. Outro problema é que essas substâncias podem perturbar a musculatura cardíaca levando ao choque cardiogênico.

A diferença entre o Infarto agudo do Miocárdio e a Síndrome do Coração Partido é que, nesta ultima não ocorre lesão permanente da musculatura do coração; há um menor risco de morte e, na maioria dos casos (95%), o paciente se recupera completamente do quadro após algumas semanas.

As mulheres são mais acometidas pela doença, principalmente aqueles que já estão na fase de menopausa, mas não se sabe ao certo a razão dessa prevalência.

Sinais e sintomas

São os mesmos evidenciados durante um infarto. Muitas vezes se faz necessária a internação em uma unidade de tratamento intensivo (UTI).

  • Dor no peito;
  • Sudorese;
  • Palpitações;
  • Náuseas e vômitos;
  • Falta de ar;
  • Mal estar.

Dor no peito

Diagnóstico

Não é fácil diagnosticar a Síndrome, pois há muitas semelhanças com o infarto agudo do miocárdio. A diferenciação se faz através de exames, pois não são encontradas alterações que indiquem obstrução coronariana.

Os exames que podem ser feitos para a detecção são:

Cateterismo: Não se observa obstruções nas artérias coronarianas, porém percebe-se uma hipercontratilidade do ventrículo esquerdo (ponta do coração).

Ecocardiografia: Demonstra alterações do músculo cardíaco devido à estimulação pelas catecolaminas.

Essa síndrome, embora de fundo emocional, pode levar a morte, principalmente por choque cardiogênico.

Como prevenir

  • Praticar de exercícios físicos diariamente, como caminhadas;
  • Evitar o hábito de tabagismo;
  • Perder peso, caso este esteja acima do saudável;
  • Ter uma alimentação balanceada, com baixa quantidade de gorduras e sódio;
  • Ingerir frutas e verduras diariamente;
  • Evitar estresse excessivo;
  • Ter um tratamento psicológico, caso seja necessários.

Ao sentir uma dor repentina na região do tórax, procure imediatamente um atendimento de emergência.

Estresse emocional

Top