Síndrome de Crouzon: o que é?

A síndrome de Crouzon, também conhecida como Disostose, é uma doença que prejudica o desenvolvimento do esqueleto do crânio-facial e altera o rosto. Trata-se…

A síndrome de Crouzon, também conhecida como Disostose, é uma doença que prejudica o desenvolvimento do esqueleto do crânio-facial e altera o rosto. Trata-se de uma afecção rara e que possui maiores chances de ser transmitida quando um dos pais já teve o problema. Os primeiros sinais da síndrome podem ser constatados ainda na infância e evidenciam as deformidades do crânio.

Integrante de um raro grupo de alterações genéticas, a síndrome de Crouzon não tem preferência para gênero e pode ser caracterizada pela malformação facial. Vários estudos estão sendo desenvolvidos sobre a doença para constatar os principais aspectos e as tantas manifestações.

Sintomas da Síndrome de Crouzon

– Na visão: afastamento excessivo dos olhos, protrusão anormal do globo ocular, desvio dos olhos para dentro, perda de fibras do nervo óptico, tamanho desigual das pupilas.

– Na audição: a má formação dos ouvidos pode desencadear surdez.

– Na respiração: falta de ar e respiração ofegante na maioria dos casos.

– Na anatomia: fronte larga, achatamento da nuca e o crânio com um aspecto de torre.

– Na arcada dentaria: os dentes não conseguem encontrar espaço suficiente para crescer e acabam sofrendo alterações.

Tratamento da Síndrome de Crouzon

Quanto mais cedo for feito o diagnostico das anomalias cranianas, mais fácil se torna desenvolver um tratamento. As etapas do procedimento para tratar a síndrome são complexas e os médicos se apropriam das técnicas cirúrgicas para conseguir resultados aceitáveis. O médico só poderá seguir com o tratamento quando tiver acesso às radiografias que mostram com clareza as anomalias.

Na cirurgia da criança que sofre de síndrome de Crouzon, as deformidades do crânio são reduzidas, tal como aquelas que comprometem a face. No entanto, o processo cirúrgico precisa ser realizado antes do primeiro ano de vida, já que os ossos estão mais maleáveis para se adaptar as mudanças estruturais. Com as modificações da cirurgia, o crânio tem mais espaço para se desenvolver e as expressões do rosto podem ficar mais harmonizadas.

Leia Também:  Curso de Ginástica Laboral em SP

Crianças com síndrome de Crouzon

Devido às alterações no crânio e problemas causados por ela, a criança pode apresentar dificuldades de aprendizado e alteração no comportamento. Os traumas psicológicos acabam sendo menores quando a cirurgia conquista bons resultados na remodelação do crânio. Caso isso não aconteça, a criança pode crescer com dificuldades de aceitar a aparência.

Top