Sinais de alerta na saúde íntima feminina

Sinais de alerta na saúde íntima feminina

O suor, a umidade, gordura, urina e as células mortas são fatores que influenciam na saúde intima feminina. Tudo isso habita sobre reentrâncias femininas…

Por Editorial MDT em 14/10/2013

O suor, a umidade, gordura, urina e as células mortas são fatores que influenciam na saúde intima feminina. Tudo isso habita sobre reentrâncias femininas e basta um pequeno descuido para causar desde ardência, irritação até um cheiro ruim com multiplicação de fungos e bactérias. Saiba mais sobre o assunto e veja os sinais de alerta na saúde íntima feminina.

A saúde intima feminina exige alguns cuidados. (Foto: divulgação)

Saúde íntima feminina

A saúde íntima é dos assuntos mais importantes na vida da mulher. Por vários anos, falar sobre esse assunto era tabu, porém, tomar medidas preventivas e procurar tratamentos são condutas essenciais. Quando mais se deseja conversar sobre o assunto, melhor. Os problemas como as infecções urinárias, doenças sexualmente transmissíveis, inflamações pélvicas e irregularidades no ciclo menstrual tem sido cada dia mais frequentes no universo feminino e precisam entrar em pauta nas conversas femininas.

O que acontece é que a mulher não souber se prevenir e nem se tratar, ela certamente terá consequências na vida social e sexual, isso sem fala no desgaste sobre sua saúde, que pode resultar em problemas mais graves, como câncer e dificuldade para engravidar.

Manter uma boa higiene íntima é essencial para a saúde da mulher. (Foto: divulgação)

Sinais de alerta na saúde íntima feminina

1. Infecções: as infecções urinárias são problemas muito comuns nas mulheres. Estima-se que metade da população desenvolve infecção ao menos uma vez por ano. A infecção vaginal também é recorrente e pode causar prejuízos que vão desde dor para urinar, até dificuldade da lubrificação durante a relação sexual. Os corrimentos são muito comuns entre as mulheres, porém, é necessário ter consciência para procurar um especialista nesse momento para tratar o quadro.

2. Problemas hormonais: trata-se de um problema muito comum no mundo feminino, e muitas vezes passam despercebidas, já que não é todo mundo que para alguns minutos do dia para avaliar esses requisitos. A maneira mais fácil de perceber se existe esse distúrbio hormonal no nosso corpo é a regularidade da menstruação. Portanto, qualquer alteração no ciclo, o ginecologista deve ser consultado.

3. Higiene inadequada: ter uma higiene adequada é essencial para evitar a proliferação de bactérias e fungos. Além disso, ela ajuda a acabar com o odor desagradável que é criado pela falta de higiene.

4. Relações sexuais sem prevenção: as relações sexuais sem uso de preservativos podem dar sinais de alerta na saúde intima feminina, já que muitas doenças sexualmente transmissíveis podem ser adquiridas. É essencial usar camisinha durante as relações para garantir a proteção da saúde íntima feminina.

5. Não realizar o exame preventivo: é essencial consultar o ginecologista para realizar o exame preventivo ao menos uma vez ao ano. Além disso, os exames rotineiros devem estar em dia. Consulte seu ginecologista para fazer o exame.

Consulte um ginecologista para saber mais sobre o assunto. (Foto: divulgação)

Muitos mitos e verdades sobre a saúde íntima  feminina são criados. É preciso ficar atento para os sinais que indicam que a saúde íntima possa estar sendo prejudicada. O mais indicado é consultar o médico ginecologista ao avaliar os sinais e sintomas.

Top