Sexo: Chave da felicidade para os idosos

A frequencia da atividade sexual está absolutamente associada à felicidade dos idosos. É o que descreve uma pesquisa publicada durante o Encontro Anual da…

Por Editorial MDT em 14/01/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

A frequencia da atividade sexual está absolutamente associada à felicidade dos idosos. É o que descreve uma pesquisa publicada durante o Encontro Anual da Sociedade Americana de Gerontologia. De acordo com o estudo, quanto mais ativa a vida sexual dos idosos, maiores são os percentuais de saúde, na vida e felicidade no matrimônio.

O estudo levou em consideração respostas de 238 participantes com mais de 65 anos. Eles foram interrogados sobre a frequencia da atividade sexual, taxas de felicidade, posição financeira e de bem-estar. As decorrências apontaram que a vida sexual ativa estava absolutamente associada à felicidade matrimonial de ambos os sexos.

De acordo com o levantamento, 60% dos idosos que faziam sexo mais de uma vez por mês se consideraram como “muito felizes”, diferente dos 40% dos participantes que não havia tido relação sexual no último ano. Ao serem interrogados sobre a felicidade no casamento, 80%, daqueles que faziam sexo com mais frequencia afirmaram que estavam muito felizes, contra 59% dos que não tinham vida sexual ativa.

 “Ao destacarmos a relação entre sexo e felicidade, podemos desenvolver e organizar intervenções específicas na saúde sexual dos idosos, um segmento crescente da nossa população”, diz Adrienne Jackson, autora da análise e professora da Universidade Agrícola e Mecânica da Flórida, nos Estados Unidos.

A pesquisa foi realizada a partir de informações da General Social Surveys – um estudo de opinião publicado,  administrado no Brasil em 2004, com indivíduos com mais de 18 anos de idade.

Top