Segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida 2015

Na segunda etapa do programa minha casa minha vida MCMV 2 o governo previu investimento superior a R$ 125 bilhões, com isso, a intenção…

Na segunda etapa do programa minha casa minha vida MCMV 2 o governo previu investimento superior a R$ 125 bilhões, com isso, a intenção era chegar em mais de 2 milhões de moradias até o ano de 2014. O limite de renda para os beneficiários na segunda etapa subiu de R$ 4.650 para R$ 5 mil. A primeira faixa de beneficiários começam com aqueles que detêm a renda de até R$ 1.600 até R$ 3.600. As construtoras fizeram reivindicações para que fosse aumentado o valor das moradias de R$ 42 mil para R$ 55 mil, o governo atendeu ao pedido das construtoras alegando que os custos para construção não fossem condizentes com o valor pago para as moradias.

Segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida 2015

De acordo com informações da ministra de Planejamento, Miriam Belchior, o valor divulgado como investimento no projeto, faz parte do montante R$ 120 bilhões já anunciados para a segunda etapa do programa, a ser concluída em 2014. Ela também declarou que as 107 mil residências são parte do total de 220 mil unidades previstas para municípios de até 50 mil habitantes. Até o primeiro semestre de 2013 o restante deverá ser contratado.

A cerimônia em Brasília reuniu mais de mil prefeitos de municípios de todas as regiões do Brasil, além dos governadores e ministros, a presidente da república apresentou o resultado da seleção de 2.582 cidades com até 50 mil habitantes que receberão os investimentos.

De acordo com o Ministério das Cidades, as cidades com maior nível de pobreza tiveram prioridade, além das famílias com renda de até R$ 1,6 mil. Ainda segundo a pasta, o governo recebeu 8.939 propostas para construção de 426.146 unidades. O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, é uma parceria da União com estados, prefeituras, empresas e movimentos sociais e tem por objetivo construir dois milhões de unidades até 2014, com foco nas famílias com renda bruta de até R$ 1,6 mil, no entanto, abrange também aquelas pessoas cuja renda vai até R$ 5 mil.

Leia Também:  17 de maio: Dia Internacional contra a Homofobia

No início de 2015 o governo não contratou novas moradias para o programa minha casa minha vida 2015. Houve uma promessa de contratação de 350 mil novas moradias até junho de 2015 mas a paralisação afetou todas as três faixas de renda dos beneficiários do programa. A causa da paralisação foi devida uma frustração ocorrida nos recursos.

O programa é um dos maiores já feitos no Brasil, proporcionado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), da Presidenta Dilma Rousseff. Na manhã do dia 25/02/2015 a presidente entregou 920 novas moradias no estado da Bahia, em Feira de Santana.  “Ele é um programa que deu acesso, talvez um dos maiores programas habitacionais do mundo”, disse a presidenta.

Ela disse também que os ajustes causados no governo não devem impedir o investimento no programa minha casa minha vida 2015.  “Eu faço ajuste no meu governo como uma mãe, uma dona de casa faz na casa dela. Nós precisamos agora de dar condições da gente retomar um novo ciclo de desenvolvimento econômico”, disse a presidenta Dilma Rousseff alegando que não deixará os mais necessitados passarem por essa dificuldade.

Terceira fase do programa minha casa minha vida 2015

Para a terceira fase do programa minha casa minha vida, a presidenta Dilma Rousseff fez a promessa de entregar mais 1,75 milhões de novas moradias até o meio deste ano. A intenção é de que sejam feitas 3 milhões de moradias nessa nova fase do programa. A economia está sendo estudada pelo governo para que esse novo ciclo não seja afetado e assim, que seja um ciclo de desenvolvimento.

Top