Secura vaginal: o que fazer

Secura vaginal: o que fazer

Durante o ato sexual, muitas mulheres se queixam de secura vaginal, que gera muito desconforto e dor. Devido a isso, essas mulheres acabam buscando…

Por Editorial MDT em 17/09/2013

Durante o ato sexual, muitas mulheres se queixam de secura vaginal, que gera muito desconforto e dor. Devido a isso, essas mulheres acabam buscando a orientação de um especialista para combater o problema. Saiba o que fazer com a secura vaginal.

A secura vaginal é um problema que atinge mulheres de todas as idades. (Foto: divulgação)

Saiba mais sobre a secura vaginal

A secura vaginal ocorre durante o ato sexual e é uma queixa muito comum entre as mulheres. Diferente do que muitas pessoas pensam, essa queixa não é um problema apenas de quem está na menopausa. Em geral, as jovens também possuem o problema, estando diretamente relacionado a problemas hormonais.

O grau de excitação e a secura vaginal

São diversas as situações que podem influenciar a lubrificação vaginal da mulher. No entanto, a principal dalas é a excitação sexual. É importante mencionar que o grau de excitação no momento da relação é extremamente importante para gerar conforto na hora do prazer. Se durante a penetração a mulher não estiver bem excitada e não for devidamente estimulada, pode apresentar sinais de secura vaginal.

Problemas hormonais podem interferir de forma direta na secura vaginal feminina. (Foto: divulgação)

Fatores relacionados a secura vaginal

São diversos os fatores que influenciam na secura vaginal e podem ser facilmente prevenidos. Conheça alguns deles:

  • Educação repressora;
  • Falta de conhecimento do próprio corpo;
  • Aspectos da sexualidade;
  • Antecedentes de traumas psicológicos;
  • Relacionamento conturbado com o parceiro;
  • Período do ciclo menstrual;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Medicamentos que afetam o desejo sexual, como anti-hipertensivos e anti-depressivos.

Mulheres na menopausa

A secura vaginal é uma situação muito vivenciada pelas mulheres que estão no período da menopausa. Isso ocorre devido a diminuição da produção dos hormônios femininos, em especial, do estrogênio. Como consequência, a vagina tende a ficar mais fragilizada e ressecada, ocasionando muito desconforto durante o ato sexual. É necessário ressaltar que nem sempre o problema está na diminuição da lubrificação, visto que a capacidade de responder sexualmente não se acaba com o passar do tempo. O que pode acontecer é ficar um pouco diferente do habitual, tendo que existir um maior tempo de estimulação sexual durante as preliminares para que a lubrificação seja adequada e o ato sexual, seja prazeroso.

Saiba mais sobre a lubrificação feminina

Em um lado oposto, existem muitas mulheres que reclamam do excesso de lubrificação durante o ato sexual. Há relatos de mulheres que molham os lençóis, lembrando a jaculação masculina. Mesmo tendo em vista que a “ejaculação feminina” possui controvérsias, sabe-se que essas mulheres não possuem uma alteração, uma vez que a quantidade de lubrificação produzida por cada uma varia muito.

Tratamento da secura vaginal

A melhor forma de tratar a diminuição da lubrificação vaginal é através da detecção da possível causa do problema. Dessa forma, a melhor atitude a se tomar é buscar a orientação de um especialista, de modo a evitar qualquer problema futuro.

Para prevenir o problema da secura vaginal, é importante que as preliminares sejam bem estabelecidas. (Foto: divulgação)

A secura vaginal é um problema que atinge mulheres de todas as idades. Após saber o que fazer para combater o problema, é ideal que a mulher busque a orientação de um especialista e inicie o tratamento o quanto antes.

Top