Sarna: Como prevenir, cuidados

A sarna canina é um incômodo ocasionado pela presença de ácaros na pele ou nos folículos dos pelos dos animais. Os ácaros estão sempre…

Os ácaros estão sempre presentes em suas peles, mas alguns provocam reações, o que causa um grande incômodo para o animal.

A sarna canina é um incômodo ocasionado pela presença de ácaros na pele ou nos folículos dos pelos dos animais. Os ácaros estão sempre presentes em suas peles, mas alguns provocam reações, o que causa um grande incômodo para o animal.  Existem três classes de sarna originadas por diferentes ácaros, são elas: a sarna Demodécica, Cheyletiella e a Sarcóptica. Geralmente, não há muitos transtornos para o tratamento da doença, se ela for identificada no início de seu desenvolvimento.

A seguir confira alguns cuidados para o tratamento da sarna

Reconheça os sintomas no início: Os ácaros que originam a sarna canina não são visíveis ao olho nu, mas os sintomas podem ser identificados por verificação visual. Os indícios da sarna Sarcóptica podem abranger forte coceiras, feridas no corpo, perda de pelo nas patas, orelhas e cotovelos, além de um cheiro desagradável.

Os indícios da sarna Demodécica podem abranger perda de pelos no rosto, cabeça e patas da frente, este tipo de sarna, normalmente, é mais notado em filhotes. Através da amamentação, os ácaros da mãe são transferidos para os filhotes, que imaturos não possuem força o suficiente para combatê-los. A sarna Cheyletiella abrange sintomas de coceira e aparição de escamas brancas nas costas, cabeça e pescoço.

Uma vez curada, é imprescindível impedir que a doença volte a incomodar novamente.

 Agende uma consulta com o veterinário: Se houver suspeita de sarna canina, o animal deve ser levado ao veterinário para um diagnóstico apropriado. Para sua verificação, muitas vezes é realizado uma raspagem no pelo do animal, e exame em microscópio para definir a espécie e número de ácaros presentes. Este procedimento é necessário para definir um tratamento eficaz contra a doença.

Leia Também:  Embratel lança plano de TV por assinatura para a favela da Rocinha

Siga o tratamento orientado pelo veterinário: O tratamento pode incluir duchas com medicamentos ou medicamentos orais.  Quando o medicamento oral é usado no tratamento, deve-se ter cuidado e seguir estritamente as orientações do especialista, já que, ele poderá acarretar sérios efeitos colaterais ao animal, caso não usado corretamente. Nos casos mais graves de sarna canina pode-se exigir depilação da área lesionada e isolamento do cão durante o tratamento para impedir a transferência de ácaros para outros animais.

Se houver suspeita de sarna canina, o animal deve ser levado ao veterinário para um diagnóstico apropriado.

Impeça a re-contaminação: Uma vez curada, é imprescindível impedir que a doença volte a incomodar novamente. Alguns desses procedimentos podem incluir lavar a cama do animal, ter uma alimentação saudável e agendar consultas regulares com o veterinário para examinar seu cão.

Top