Saltos que não prejudicam a saúde

Embora sejam bastante conhecidos os prejuízos à saúde causados pelos saltos altos, abandoná-los é uma meta quase impossível de ser atingida, pela grande maioria…

Por Editorial MDT em 20/02/2013

Embora sejam bastante conhecidos os prejuízos à saúde causados pelos saltos altos, abandoná-los é uma meta quase impossível de ser atingida, pela grande maioria das mulheres. Não é para menos. O uso do salto confere elegância, bela postura, torneamento das pernas, glúteos arrebitados e aumento da estatura feminina. Para qualquer ocasião, um belo par de sapatos ou sandálias altas é capaz de deixar a autoestima da mulher à mesma altura. Sacrifícios, no entanto, são necessários para se conquistar um look com salto. As mulheres penam para se manterem elegantes. Mas o lado prejudicial deste sofrimento não está ligado apenas aos momentos em que se usam saltos. Os problemas aparecem, a longo prazo. Usar salto alto prejudica a saúde.

É possível ser elegantes com saltos mais baixos (Foto:Divulgação)

O uso constante de sapatos muito altos prejudica a coluna, os joelhos e pode ainda causar um estreitamento do tendão. Estes são os males mais comuns a que as mulheres estão sujeitas, quando se equilibram, com frequência, em cima de saltos. Isso sem citar o aparecimento de joanetes e outros problemas. O ideal seria substituir os calçados por outros mais baixos, confortáveis e estáveis. Quanto mais alto o salto, mas elegante e atraente a mulher fica. Mas, será que isso vale, mesmo, a pena? Especialistas afirmam que não e aconselham o uso de saltos com 5 cm, no máximo.

Saltos que não fazem mal

O uso do salto baixo pode até ser benéfico (Foto: Divulgação)

Estudos revelaram que os sapatos que não prejudicam a saúde são aqueles que têm um salto de, no máximo, 5 cm. Eles podem ser mais finos ou grossos, não importa. Esta medida não oferece risco algum ao corpo e ainda pode favorecê-lo, em alguns aspectos. Equilibrar-se em cima de alguns poucos centímetros ajuda a fortalecer os músculos e nervos dos pés, melhora a circulação sanguínea das pernas, além de ser benéfico para a sua musculatura e a da região pélvica feminina. Na realidade, esta última característica também se aplica aos saltos altos; contudo estes, como sabemos, são prejudiciais a outras partes. Tudo isso pode resultar numa mudança na musculatura íntima feminina e isso pode ser benéfico até mesmo para a vida sexual da mulher. Entretanto, os calçados maiores do que esta medida põem em risco a saúde feminina.

Outros detalhes de sapatos que prejudicam a saúde

Tamanhos dos saltos e sua influência na beleza das pernas (Foto:Divulgação)

O prejuízo à saúde não está ligado apenas ao tamanho do salto. A forma dos calçados, na região dos dedos, também é responsável por diversos danos. Os sapatos que não prejudicam a saúde também não podem possuir a ponta muito fina – como é o caso dos scarpins -, que obrigam os pés a ficarem em formato de triângulo. Isso prejudica a circulação do pé, a articulação do tornozelo e a musculatura da perna. Portanto, quem preza pela beleza, mas não abre mão da saúde, deve dar preferência a sapatos e sandálias com saltos de até 5cm e com bicos mais folgados.

Saiba mais sobre os malefícios: Os perigos do salto alto

Aprenda a escolher seu salto: Sapatos de salto alto: como escolher

Top