Saiba o que aumenta o risco de aborto espontâneo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um aborto acontece quando um embrião ou feto que pesa menos do que 500 gramas,…

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um aborto acontece quando um embrião ou feto que pesa menos do que 500 gramas, sofre expulsão do útero, antes mesmo de completar as semanas gestacionais. Ou seja, um aborto espontâneo costuma acontecer entre a 20° e a 22° semana de gestação.  São diversas as causas relacionadas ao aborto, devido a isso separamos abaixo algumas informações sobre o que aumenta o risco de aborto espontâneo.

Saiba como evitar as complicações na gravidez.

A idade da mulher é um fator de risco para o aborto espontâneo. (Foto: divulgação)

Conheça os fatores de risco para ocorrer um aborto espontâneo

Um aborto pode ocorrer através de uma gama de fatores. Devido a isso, separamos algumas informações sobre quais são os fatores de risco envolvidos com a manifestação do aborto espontâneo.

  • Idade – mulheres com idade superior a 35 anos possuem maior probabilidade em sofrer aborto espontâneo. Isso foi comprovado após diversas avaliações que avaliaram gestantes de diversas idades e seu risco em sofrer um aborto. Os resultados mostraram que mulheres com idade superior a 35 anos possuem 20% mais chance em desenvolver aborto, quando comparada às mulheres mais novas;
  • Aborto espontâneo anterior – o passado obstétrico da mulher é extremamente importante para a avaliação da gravidez atual. Em geral, a mulher que já sofreu um aborto, tem 20% mais chance em desenvolver um aborto futuro;

    O hábito de beber e fumar durante a gestação, aumenta o risco de aborto espontâneo. (Foto: divulgação)

  • Tabagismo – gestantes que fumam mais de 10 cigarros por dia, possuem um maior risco de perder o bebê. Esse risco pode piorar quando o pai também é fumante;
  • Álcool –  segundo especialistas, o consumo moderado ou elevado de bebidas alcoólicas aumenta o risco de aborto;
  • Cocaína – o consumo dessa droga está relacionado com nascimento prematuro. Além disso, esse fato também é um fator de risco para o desenvolvimento de um aborto;
  • Cafeína – estudos demonstraram uma grande associação entre o consumo de cafeína e o aborto espontâneo;
  • Peso materno – em geral, um índice de massa corporal pre gestação inferior a 18,5 kg/m ou acima de 25 kg/m tem sido associado a um maior risco de infertilidade, assim como de aborto espontâneo;
  • Traumas – procedimentos invasivos que são realizados no útero, como a biópsia de vilo corial e a amniocentese, podem aumentar o risco de aborto espontâneo;
  • Problemas maternos – algumas anomalias uterinas congênitas ou adquiridas, como por exemplo, o septo uterino, podem afetar a implantação adequada e o crescimento da gravidez. Além disso, a infecção materna aguda, como o herpes genital, pode levar ao aborto espontâneo.

    Muitas mulheres já sofreram um aborto espontâneo. (Foto: divulgação)

Muitas gestantes possuem aflições a respeito do aborto. São diversos os fatores que estão envolvidos com esse fato. Após conhecer mais sobre o risco de aborto espontâneo, é ideal buscar a orientação de um especialista de modo a evitar futuras e graves consequências.

Leia Também:  Shorts Jeans: Looks e Truques

Conheça as famosas que engravidaram depois dos 40 anos.

 

Top