Saiba como prevenir câncer de colo de útero

Câncer de colo uterino. O câncer de colo uterino é o único tumor para o qual existe prevenção, detecção precoce e tratamento. É uma…

Câncer de colo uterino.

O câncer de colo uterino é o único tumor para o qual existe prevenção, detecção precoce e tratamento. É uma neoplasia de evolução lenta. Começa com uma lesão pré-cancerígena e, após anos, consegue invadir o organismo. Depois da invasão, a estimativa de vida é de três a cinco anos.

Quanto mais cedo for detectado o tumor, maior a chance de cura da mulher. O exame para se detectar esse câncer precocemente é a colposcopia, ou seja, o exame ginecológico de prevenção chamado papanicolau.

Sintomas do câncer de colo uterino.

Na fase pré-invasiva o câncer não apresenta sintomas. Quando já em fases avançadas, podem ocorrer hemorragias, principalmente após a atividade sexual. Outro achado importante é um corrimento de odor fétido que ocorre devido à infecção bacteriana genital.

Fatores que podem levar ao aparecimento de câncer de colo uterino.

  1. Início precoce da vida sexual;
  2. Múltiplos parceiros, promiscuidade sexual;
  3. INFECÇÃO PELO HPV;
  4. Tabagismo;
  5. Ter vários filhos;
  6. Má higiene genital;
  7. Substâncias químicas.

A infecção pelo HPV é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de colo uterino, é importante que as mulheres se vacinem contra esse vírus, diminuindo a chance de desenvolver o tumor. Hoje, crianças a partir de 10 anos de idade podem tomar a vacina. Assim, terão uma proteção ainda maior contra o câncer de colo, mesmo que iniciem a vida sexual bem mais tarde.

O HPV causa mudanças no tecido que envolve o colo uterino, levando ao aparecimento de lesões e posteriormente ao câncer.

Como prevenir.

Primeiramente é importante excluir os fatores de risco. Ou seja, não iniciar a vida sexual cedo; não ter mais de um parceiro sexual; usar preservativos; ter uma boa higiene genital e vacinar-se contra o HPV. Além disso, fazer o exame de papanicolau anualmente pode detectar lesões precoces impedindo que se transformem em tumor.

Leia Também:  Como ganhar espaço na área de serviço

Sobre o HPV, existe hoje uma nova vacina que parece diminuir a lesão quando as mulheres já a desenvolveram. Mesmo assim, é importante evitar o aparecimento de qualquer grau de lesão e não confiar completamente na vacina.

O uso de preservativos não elimina completamente a chance de transmissão do HPV. Esse vírus são capazes de atravessar o material do qual é feita a camisinha. Por isso, só o uso de preservativo não é uma boa forma de prevenção. O ideal é tomar todos os cuidados e, principalmente, tomar a vacina.

Como é detectado?

A mulher vai ao ginecologista onde fará o exame de papanicolau. Após a obtenção das amostras, o material vai para o laboratório. Depois de alguns dias, a paciente volta para pegar o resultado com o médico.

Muitas vezes, o resultado é uma lesão pré-invasiva, o que chamamos de “NIC” Existem vários graus dessa lesão. Em qualquer grau é importante ficar de olho. A NIC não é o câncer ainda, porém, se não tratada tem grandes chances de se transformar no tumor.

Após o resultado com presença de NIC o médico tomará as condutas adequadas. Pode ser que peça uma biópsia, para saber qual o tipo de célula presente na lesão. Além da biópsia existe um outro tipo de exame chamado conização, o qual é muitas vezes curativo quando a NIC é pequena.

Fique atenta.

Embora muitas mulheres achem o exame de papanicolau desagradável, é muito importante que o façam ao menos anualmente. Essa é a melhor forma de prevenir o câncer de colo uterino. Proteja-se, cuide da sua saúde e da sua vida.

Top