Saiba como lidar com as mentiras das crianças

Os pais cansam de ouvir histórias mirabolantes de seus filhos e não sabem lidar com isso. Até os sete anos é normal, contudo, depois disso é necessário sempre ter conversa com as crianças. […]

Crianças costumam mentir e isso a psicologia já identificou como uma forma do pequeno contar uma história, que  está em pedacinhos na mente deles e eles acabam contando uns trechos, que nunca existiram. Mas existem outras mentirinhas que são feitas de propósito e como saber lidar com isso?

Mentiras fazem parte do desenvolvimento

Os especialistas afirmam que até os cinco anos de idade, as crianças não sabem muito bem diferenciar o que fantasia e o que é realidade. É função dos pais mostrar a elas o que existe e o que não existe, nessa fase fase importante para os filhos. O desenvolvimento é feito também de muita coisa inventada, mas, a tendência é isso diminuir com o tempo até os sete anos, quando já se sabe perfeitamente separar o ” joio do trigo”.

Mentiras a partir dos sete anos são motivos de preocupação

A partir de então, a mentirinha, que antes fazia parte da constituição do ser, passa a ser proposital. Geralmente, as histórias criadas são resultados de medos de castigos, de fuga de uma situação, de tentativa de se posicionar ou de chamar a atenção dos pais.

O papel dos pais também é dar o exemplo certo em casa. Porexemplo: quando o telefone toca e provavelmente, é alguém indesejado no outro lado da linha, muitos pedem ao filho que atenda e diga “fulano não está” ou “sicrana acabou de sair”, enquanto,  pai e mãe estão em casa. Dessa forma, a criança acaba achando que é normal contar histórias e fazer isso será bem natural para elas.

Outro exemplo corriqueiro é quando o filho traz para casa um material da escola e chega dizendo que é seu ou que achou. Os pais devem perguntar de quem é o objeto e mostrar à criança que deve ser devolvido, pelo menos à professora, quando não se sabe realmente quem perdeu.

Leia Também:  Botas Femininas em Promoção - Onde Comprar

Além de uma conversa clara e sem grosserias, é importante dar toda segurança ao pequeno. Ele deve sentir-se bem ao falar a verdade e é atribuição dos responsáveis realizar esse clima favorável. É essencial apontar os benefícios da verdade os malefícios da mentira.

Quando a criança mente sempre, já não é mais tão normal. É hora de ligar as antenas e buscar um bom psicólogo para identificar o que está impulsionando ela a fazer isso e tratar do caso.

Top