Saiba como aliviar a cólica do bebê

Conheça os mitos e verdades de uma das mais frequentes queixas dos bebês, trazidas pelas mães. Após nove meses aguardando ansiosamente a chegada do…

Conheça os mitos e verdades de uma das mais frequentes queixas dos bebês, trazidas pelas mães.

Após nove meses aguardando ansiosamente a chegada do bebê, eis que o grande dia acontece. É um dia de festa e alegria. Após alguns dias, a mãe se vê novamente ansiosa, dessa vez por outro motivo, o seu bebê não para de chorar.

A mamãe de primeira viagem questiona o médico, e este explica: “calma, seu bebê está com cólica”; é a partir daí que se iniciam as sugestões. Para poder lidar melhor com as cólicas dos bebês, iremos dar algumas dicas e quebrar alguns tabus.

A cólica do bebê é uma das mais frequentes queixas trazidas pelas mães; esta surge, principalmente, após 15 dias do nascimento, seguindo o neném até mais ou menos os três meses de vida.

A sensação passada para a mãe, é que o bebê está sofrendo muito, o que infelizmente é real. Por ser uma nova sensação sentida por ele, o mesmo reage de uma forma “desesperadora”.

Como caracterizar a cólica?

Geralmente o bebê que está com cólica apresenta um choro alto, associado a contorções das pernas e rosto vermelho. Na hora do seu aparecimento, o bebê torna-se inquieto e, devido a isso, pode colaborar com o aparecimento de gases que podem piorar as dores.

O que ocasiona as cólicas?

O principal motivo do seu aparecimento é devido à imaturidade do sistema digestivo do recém-nascido. Essa imaturidade faz com que as paredes do intestino sofram contrações e relaxamento sem controle, o que favorece o surgimento de gases e posteriormente, cólica. Outras causas justificáveis são:

  • “Pega errada” – na hora da amamentação o bebê não está realizando a forma correta de pega, o que colabora com a entrada de ar e posterior desenvolvimento de cólicas;
  • Estresse ambiental- o bebê necessita de um lugar tranquilo e calmo para poder se recuperar das dores, caso o ambiente não colabore com isso, as dores podem aumentar, causando sofrimento.

Existe algum tipo de alimento que ajuda a combater a cólica do bebê?

Como já foi dito, a principal causa do aparecimento da cólica é a imaturidade do intestino do bebê, portanto, caso seja fornecido ao bebê qualquer tipo de alimento, excluindo o leite materno, pode piorar as suas dores. Isso ocorre, porque o alimento “extra” não sofre digestão suficiente, acarretando em sua fermentação ao chegar ao intestino imaturo; essa fermentação aumenta a produção de gases, aumentando a cólica. Assim, qualquer indicação de chá ou outro alimento durante esse período (entra 15 dias e seis meses de vida) está proibido!

Os alimentos ingeridos pela mãe podem aumentar as cólicas do bebê?

Até o momento não existe nenhum trabalho comprovando a teoria de que alguns alimentos ingeridos pela mãe possam colaborar com o aparecimento e desenvolvimento da cólica. Portanto, caso perceba que após ingerir algum alimento a cólica do bebê piora, exclua esse alimento de sua dieta até pelo menos os três meses de vida do bebê.

O que fazer na hora das crises?

  • Antes de qualquer coisa, avalie a forma de amamentar seu bebê, esta pode ser uma das causas do aparecimento das cólicas e, sempre, após amamentá-lo, coloque-o para arrotar. Essa atitude colabora na eliminação do ar e da posterior formação de gases e, assim, da cólica;
  • Coloque compressas mornas na barriguinha do bebê – pode ser desde uma fralda molhada na água morna ou uma bolsa térmica (antes de colocá-la no bebê, verifique a temperatura para não causar queimaduras);
  • Realize movimentos com as perninhas – os movimentos são circulares, associados a outros, como se tivesse pedalando. Realiza por 2 a 4 minutos, por, pelo menos 3 vezes ao dia.

Caso seu bebê esteja chorando demais, procure um médico pediatra e tire suas dúvidas.

 

Top