Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar> Ronco infantil: como tratar

Ronco infantil: como tratar

O sono ideal é aquele livre de roncos e qualquer outro tipo de incômodo, tanto para a pessoa que está dormindo, como também para aqueles que eventualmente estejam compartilhando o mesmo quarto.

O ronco indica que algo não está ocorrendo como deveria. (Foto: divulgação)

Quem pensa que a sinfonia que tanto incomoda é um problema exclusivo dos adultos, está muito enganado, pois as crianças também tendem a roncar, especialmente entre aquelas com 2 e 9 anos. Nessas situações é preciso que os pais fiquem atentos, pois o ronco serve como um alerta de que algo não está indo bem. Esclareça suas dúvidas e saiba como tratar o ronco infantil.

Confira dicas de cuidado com o sono de recém-nascidos.

Causa do ronco

É muito comum as mães pensarem que o ronco é resultado de um dia exaustivo, e que se inicia porque a criança entrou em estado de sono profundo, mas isso não é verdade. Na realidade o que acontece é justamente o contrário! Quem tem o hábito de roncar acaba não dormindo bem, justamente por não conseguir atingir o nível profundo do sono, que é responsável por restabelecer as energias e descansar o organismo.

O som que tanto atrapalha é o resultado da passagem inadequada de ar pelas vias aéreas, por conta de uma obstrução parcial dos canais condutores de ar nas vias superiores, como o nariz, ouvido e garganta.

Existe relação da apneia do sono com problemas como TDAH e obesidade infantil. (Foto: divulgação)

Problemas resultantes do ronco

Como o caminho natural está obstruído, o ar acaba entrando pela boca e a criança permanece com os lábios entreabertos e os dentes expostos, resultando em um ressecamento da região, o que facilita a contaminação por agentes infecciosos.

Além do mais, a respiração inadequada proporciona alterações na estrutura do palato, culminando em alterações de toda a arcada dentária, fazendo com que os dentes fiquem mal posicionados.

As más noites de sono possuem um impacto direto no comportamento da criança, e quando este evento se sucede com frequência, é possível perceber mudanças comportamentais no dia seguinte, até mesmo queda do desempenho escolar e do desenvolvimento neurológico.

Estudos recentes mostraram forte relação entre os episódios de ronco e o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), especialmente em meninos com até oito anos, além do maior risco para o desenvolvimento de obesidade infantil.

Saiba quais são os sinais de TDAH e entenda mais sobre o problema.

Como tratar

Geralmente os pais não costumam se preocupar com os episódios de ronco e acabam procurando auxílio médico apenas quando a criança começa a apresentar paradas respiratórias durante o sono, chamado de apneia do sono. Deixar com que o processo obstrutivo avance de tal forma, é uma atitude muito perigosa, e o surgimento da apneia do sono pode ser extremamente prejudicial à saúde, podendo ser fatal, na pior das hipóteses.

Uma consulta com pediatra é essencial. (Foto: divulgação)

Por isso é indispensável o acompanhamento de um pediatra, que irá solicitar os exames necessários, além de instituir o tratamento adequado e fazer o encaminhamento que for preciso para evitar a progressão do problema. Crianças roncadoras possuem chances gigantescas de se tornarem adultos roncadores e desenvolverem a apneia obstrutiva do sono, que passa a exigir uma intervenção cirúrgica.

Veja algumas dicas de como se livrar do ronco.

Recomendado para você
Bem Estar

Dieta do Abacate Emagrecer para Natal 2017

Bem Estar

Tailleur feminino: o que é, dicas para usar

Bem Estar

Planos de saúde do Banco do Brasil

Bem Estar

Tendências de tatuagens masculinas para 2018 (mais de 100 fotos incríveis)

Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *