Revolução no poder: os ditadores que caíram em 2011

  Em 2011 aconteceu a queda de grandes ditadores conhecidos mundialmente, ditadores estes que estavam no poder a muitos anos em seus respectivos países…

Por Redacao em 31/12/2011

 

Em 2011 aconteceu a queda de grandes ditadores conhecidos mundialmente, ditadores estes que estavam no poder a muitos anos em seus respectivos países e marcaram várias gerações por conta de atos de tirania e repressão contra a população. A queda de ditadores históricos tomou conta dos jornais e esteve em noticiários de todo o mundo, e na maior parte dos casos, a forma violenta com que os protestos aconteceram chocaram o mundo e mobilizaram diversos países, inclusive órgãos que cuidam da proteção dos direitos humanos. Para relembrar os principais casos de queda de ditadores, acompanhe:

 

Zine El Abidine Ben Ali
Na Tunísia, Ben Ali foi obrigado a renunciar ao cargo devido a constantes manifestações populares que exigiam a destituição do ditador. Em meio a tantos protestos, e acusações de desvio de verba, o ditador foi obrigado a sair do país com sua esposa, que também está envolvida em acusações de corrupção. As manifestações e a renuncia do cargo aconteceram no mês de janeiro.

Hosni Said Mubarak
A renuncia de Hosni Mubaraki aconteceu no dia 11 de fevereiro, após inúmeros protestos extremamente violentos, onde mais de 300 pessoas morreram, e 5 mil se feriram segundo estimativas da ONU. A repressão dura contra os protestantes egípcios causou indignação em vários países, e a repressão contra a imprensa também aconteceu, inclusive com a imprensa brasileira. O combate aos protestos fez com que a internet fosse cortada em parte do país, pois os manifestantes se organizavam através de redes sociais, e entre outras medidas agressivas. Após 30 anos no poder Murabak deixou o seu posto, e inclusive desistiu de lançar seu filho como seu sucessor, após muita pressão.

 

Muammar  Kadhafi 
Após inúmeros protestos na Líbia pedindo a queda do ditador, e ocasionando uma guerra civil no país, foi expedido um mandado de prisão contra Kadhafi, através da Corte Penal Internacional, devido a crimes contra a humanidade. As tropas do Conselho Nacional de Transição (CNT) atacaram a capital da Líbia, a cidade de Trípoli em agosto de 2011, forçando a fuga de  Kadhafi e os que estavam diretamente ligados ao seu governo. Em 20 de outubro, após 8 meses de guerra, o ex-líder foi morto em Sirte por simpatizantes do CNT. Com 42 anos no poder, o ditador conseguiu alguns recordes, como o de líder não monarquista há mais tempo no poder desde 1900, e o líder árabe que mais tempo ficou no comando.

Top