Retirada e reconstrução de mama pelo SUS

O câncer de mama é um dos grandes vilões da saúde feminina e responsável por inúmeras mortes ao redor do mundo. A luta no…

Por Editorial MDT em 29/03/2013

O câncer de mama é um dos grandes vilões da saúde feminina e responsável por inúmeras mortes ao redor do mundo. A luta no combate a essa doença, especialmente os esforços relacionados às medidas diagnósticas precoces, tiveram grande impacto no índice de mortalidade e afetaram positivamente o prognóstico de centenas de mulheres no Brasil. Porém, a solução de parte do problema que ainda precisava ser resolvida está em andamento, a reconstrução da mama das mulheres que necessitaram de cirurgia de mastectomia e não possuem condições financeiras para realizar o procedimento. Conheça sobre a retirada e a reconstrução de mama pelo Sus.

Conheça os riscos do câncer de mama.

O câncer de mama é um dos grandes vilões da saúde da mulher. (Foto: divulgação)

A iniciativa promete ajudar as vítimas do câncer de mama. Os pacientes, que antes tinham que aguardar muito tempo na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para conseguir uma reconstrução mamária, terão uma diminuição na burocracia desse processo. Muitas mulheres poderão realizar a reconstrução logo em seguida da retirada da mama, saindo do centro cirúrgico com uma estética bem melhor. Fique por dentro do assunto e conheça as novidades sobre a retirada e reconstrução de mama pelo SUS.

Prazos para a reconstrução da mama

 A mastectomia, ou seja, a cirurgia de retirada da mama, pode ser a única opção de tratamento para várias mulheres vítimas do câncer. Como a legislação previa a cirurgia de reconstrução, mas não estabelecia nenhum prazo para que ela fosse realizada, muitas pacientes acabavam obrigadas a esperar na fila do SUS por tempo indeterminado, para que pudessem ter a oportunidade de corrigir os danos causados pela mastectomia. O resultado era um enorme prejuízo à autoestima, que muitas vezes tinha um impacto direto na adesão ao tratamento e até mesmo no prognóstico da doença.

A cirurgia de reconstrução da mama deve ser realizada logo após a mastectomia. (Foto: divulgação)

Esse cenário promete mudar, pois na terça-feira (26 de março) o Senado aprovou um projeto obrigando o SUS a realizar a cirurgia de reconstrução em pacientes mastectomizadas, logo após o procedimento de retirada das mamas. De acordo com o texto, a cirurgia deve ser feita assim que a paciente apresentar condições físicas, sem a necessidade de aguardar a liberação de vagas ou médicos disponíveis.

Cenário atual

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e da Sociedade Brasileira de Mastologia, menos de 10% das 20 mil pacientes submetidas à mastectomia saem dos centros cirúrgicos com os seios reconstruídos. Esse número assustador promete ser radicalmente mudado pelo projeto, que vai beneficiar especialmente as mulheres de baixa renda, sem acesso à cirurgia de reconstrução do seio.

Confira alguns mitos e verdades sobre o câncer de mama.

A autora do projeto é a deputada Rebecca Garcia (PP-AM). (Foto: divulgação)

Vale lembrar que a iniciativa dessa proposta foi tomada pela deputada Rebecca Garcia (PP-AM) e o projeto já foi aprovado pela Câmara, seguindo para ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

Top