Regras do Sisu atualizadas 2013

O SiSU (Sistema de Seleção Unificada) é uma iniciativa do Ministério da Educação para aumentar o acesso dos estudantes brasileiros ao ensino superior. Através…

O SiSU (Sistema de Seleção Unificada) é uma iniciativa do Ministério da Educação para aumentar o acesso dos estudantes brasileiros ao ensino superior. Através deste programa, as pessoas que fizeram o Enem podem usar a nota para garantir uma vaga nas universidades federais do país.

O SiSU vai se adaptar a Lei de Cotas. (Foto:Divulgação)

SiSU facilita o ingresso na universidade

O cronograma do processo seletivo do SiSU para 1º semestre de 2013 ainda não está disponível, mas as regras que regem o sistema passaram por atualização. As mudanças no SiSU foram elaboradas de acordo com a nova Lei de Cotas, que foi promulgada no final de agosto.

De acordo com a Lei de Cotas, 50% das vagas das instituições federais devem ser destinadas aos estudantes da rede pública. Aqueles que apresentarem renda familiar inferior a um salário mínimo e meio ou se declarar preto, pardo ou indígena, terá mais chances de ingressar no Ensino Superior como cotista.

Saiba mais: Nova lei de cotas em federais: como funciona

Como aconteceu nas edições anteriores, o SiSU continuará usando a nota do Enem para distribuir as vagas nas instituições públicas de ensino superior. Os resultados individuais estarão disponíveis para consulta no final do mês de dezembro.

O Enem continua sendo o principal meio para a seleção. (Foto:Divulgação)

Para conferir o seu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio, o candidato deve informar número de inscrição e senha ou CPF e senha. O cadastro no SiSU também requer a apresentação destes dados.

SiSU 2013: regras atualizadas

As regras atualizadas do Sisu foram publicadas no Diário Oficial da última terça-feira (6). O texto em si apresenta poucas mudanças, mas determina com detalhes as responsabilidades dos candidatos e instituições de ensino. Confira:

Leia Também:  Ranking Enem - Melhores e Piores Escolas no Enem 2015

– A instituição que destina parte de suas vagas ao SiSu deve apresentar informações sobre número de vagas em cada curso, turno participante e semestre de ingresso;

– A universidade ou instituto federal deve ainda informar as vagas reservadas de acordo com a Lei de Cotas. Em 2013, a reserva mínima obrigatória é de 12,5% do total;

– Outra condição específica que precisa ser definida pela instituição é o critério de bonificação sobre a nota final do candidato que se enquadra nas políticas de cota;

Candidatos e instituições devem cumprir com as suas responsabilidades. (Foto:Divulgação)

– Também é essencial que a instituição informe os documentos exigidos para o estudante realizar a matrícula;

– Os pesos de cada nota do Enem e as notas mínimas também são informações que precisam ser definidas pela universidade ou instituto federal;

– Os estudantes que concorrem às vagas destinadas aos cotistas serão classificados em grupos: os que estudaram em escola pública com renda familiar de até um salário-mínimo e meio e os que apenas fizeram o Ensino Médio na Rede Pública, independente de renda. Ainda haverá uma subdivisão nestes dois grupos, considerando se o candidato é preto, pardo ou indígena;

– Vagas em cursos a distância não poderão ser preenchidas através do SiSU;

– As vagas remanescentes, após as chamadas regulares, serão preenchidas pelos estudantes da lista de espera.

Para mais informações, acesse o site oficial do Sisu.

Veja também: Sisu 2012-2013 inscrições segundo semestre

Top