Refrigerante diet pode ampliar riscos de ataque cardíaco

Um estudo conduzido nos Estados Unidos revelou que ingerir uma lata de refrigerante diet diariamente pode ampliar o risco de ataque cardíaco ou AVC…

Por Editorial MDT em 17/02/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

Um estudo conduzido nos Estados Unidos revelou que ingerir uma lata de refrigerante diet diariamente pode ampliar o risco de ataque cardíaco ou AVC (Acidente Vascular Cerebral). E mais, as bebidas que são avaliadas mais saudáveis, podem acarretar prejuízos ao fígado e diabetes. O estudo foi recentemente divulgado no Daily Mail.

Os pesquisadores advertiram que pessoas que consomem refrigerante diet são 43% mais predispostas a desenvolverem esse problemas de saúde do que aquelas que não consomem. Uma pesquisa anterior apontou que esses refrigerantes possuem uma grande quantia de adoçantes artificiais, o qual pode acarretar doença hepática idêntica à originada pelo alcoolismo crônico.

Pesquisa

Os pesquisadores selecionaram 2.564 pessoas para o estudo, e avaliaram todo os tipos de refrigerantes por eles tomados, durante 10 anos. Porém, de acordo com a pesquisa, os mecanismos pelos quais os refrigerantes podem comprometer eventos vasculares não são evidentes.

Alternativa

A nutricionista, Aline Mercadanti, explica que o fato de o refrigerante não possuir açúcar em sua composição não é garantia de saúde. “As pessoas têm reduzido o consumo de chá, o consumo de café e de água, principalmente, e tem substituído muito isso por sucos de caixinha, suco de pacotinho, incluindo o diet, que, a princípio, eles parecem um pouco inocentes porque eles não têm açúcar, só que, na verdade, não é bem assim”.

“Eles têm corantes, conservantes. Como a gente não absorve as calorias desse tipo de alimento, então, o sistema nervoso, o organismo, manda entre aspas que a gente ingira outros alimentos para suprir essas necessidades calóricas”.

Para quem deseja sustentar saúde, a nutricionista recomenda a ingestão de água de coco, suco a base de fruta sem adição de açúcar ou adoçante e o consumo de mais chás.

Top