Projeto contra obesidade presume a construção de academias populares

Os ministérios do Desenvolvimento Social e da Saúde, em sociedade com outros 17 ministérios, concluíram um documento que auxiliará as metas para controle e…

Por Editorial MDT em 29/12/2011

Imagem: Foto Divulgação)

Os ministérios do Desenvolvimento Social e da Saúde, em sociedade com outros 17 ministérios, concluíram um documento que auxiliará as metas para controle e redução da obesidade no Brasil para a próxima década. O projeto deve ser lançado em janeiro.

O Plano Intersetorial de Prevenção e Controle de Obesidade, tem a finalidade de reverter o aumento da obesidade, diminuindo severamente os índices entre crianças de 5 a 9 anos e paralisar o desenvolvimento do problema entre adultos.

O projeto terá três eixos para alcançar as metas: o primeiro é somar a disponibilidade e a oferta de alimentos frescos, reforçando o programa de alimentação escolar, disponibilizando cardápios mais saudáveis em restaurantes públicos e expandindo a venda das 15 frutas e das 10 verduras mais ingeridas, segundo Maya Takagi, secretária nacional de segurança alimentar e nutricional do Ministério de Desenvolvimento Social.

O segundo é de conhecimento e educação, planejando como a alimentação saudável precisa ser desenvolvida em escolas e em políticas públicas. A finalidade é modernizar os guias alimentares levando em consideração as condições regionais e organizar aparelhos de orientação à população, com campanhas nos rádios, televisões, redes sociais e jornais.

E por fim, o terceiro é  acesso a costumes de vida mais saudáveis, como apoio para a edificação de ciclovias, academias populares e outras obras que tenham o objetivo a adoção de atitudes para uma vida saudável.

“Esse é um plano que temos fomentado. As metas são para dez anos, porque mudar hábito alimentar não é uma coisa que se muda de uma hora para outra. Por isso, nossa proposta é lançar o plano já com ações operacionais no início de 2012”, diz Maya.

Top