Programas para bolsas de estudos na Europa 2014

Obter uma formação profissional é uma grande oportunidade para a carreira e também significa um diferencial no currículo. A experiência também proporciona ganhos culturais…

Por Isabella Moretti em 06/10/2013

Obter uma formação profissional é uma grande oportunidade para a carreira e também significa um diferencial no currículo. A experiência também proporciona ganhos culturais e permite exercitar o idioma.

Estudar na Europa é uma grande oportunidade para a vida e para a carreira. (Foto:Divulgação)

O Governo Federal e algumas instituições estão incentivando o intercâmbio de brasileiros. O objetivo dos programas normalmente é internacionalizar os conhecimentos, principalmente nas áreas de tecnologia e ciência.

Santander Universidades

O Santander tem um projeto em parceria com instituições de ensino superior para oferecer bolsas de estudo aos brasileiros em outros países. Neste ano, alunos e professores terão a chance de disputar 73 bolsas através do projeto Top España.

As bolsas de estudo do Santander Universidades são voltadas para os cursos da Universidade de Salamanca, uma das mais conceituadas instituições de ensino superior da Europa. Os bolsistas poderão ampliar os conhecimentos durante três semanas, contanto com tudo pago (transporte, alimentação, e hospedagem).

O Santander Universidades está oferecendo 73 bolsas de estudos. (Foto:Divulgação)

Podem participar do processo seletivo os estudantes de 22 instituições, são elas: ITA, KROTON, SER Educacional, UCB, UFAC, UFAM, UFOP, UFOPA, UFPA, UFRA, UFRR, UFT, UNICAMP, UNIESP, UNIFAP, UNIFESP, UNIFOR, UNINOVE, UNIP, UNIR, UNIT e USP.

As inscrições para o Programa Top España permanecem abertas até o dia 27 de outubro. Os estudantes devem se inscrever através do preenchimento de um formulário online, disponível no site oficial do Santander Universidades.

Programa Ciência sem Fronteiras

Em outubro, o Programa Ciência sem Fronteiras abrirá uma nova chamada. As bolsas de estudos são oferecidas em 17 países, incluindo algumas nações da Europa.

As oportunidades de bolsas são para as áreas de engenharias, medicina, ciências biomédicas, da computação, tecnológicas, ciências agrárias, química, física, biologia e matemática. Os principais países europeus que receberão bolsistas brasileiros são França, Inglaterra e Alemanha. No estante do mundo, também há bolsas nos Estados Unidos, Canadá e Coreia do Sul.

Se o estudante interessado no Programa Ciência sem Fronteiras tem dificuldades com o idioma, ele pode participar de um curso de línguas oferecido pelo Governo Federal com duração de seis meses. Desta forma, quando as aulas começarem, o estudante terá mais domínio do inglês, francês ou alemão.

O Programa Ciência sem Fronteira oferece bolsas na Europa. (Foto:Divulgação)

O Programa Ciência sem Fronteira já concedeu 53 mil bolsas de estudos desde sua criação. Aproximadamente 14 mil estudantes já retornaram ao Brasil, com a responsabilidade de desenvolver por aqui tudo o que aprenderam lá fora.

Mais informações sobre bolsas de estudos na Europa pelo ‘Ciência sem Fronteiras’ estão disponíveis no site oficial do programa.

Top