Programa de Bolsas de Residência Médica SP 2012

A residência médica equivale à modalidade de Ensino de Pós-graduação no curso de Medicina. É nesta fase que o estudante, sobre a orientação de…

Só neste ano, o governo de SP deve oferecer 5.331 vagas entre a capital e as cidades do litoral e do interior.

A residência médica equivale à modalidade de Ensino de Pós-graduação no curso de Medicina. É nesta fase que o estudante, sobre a orientação de outros profissionais, se especializa numa determinada área.

Apesar de existir outros cursos de especialização ministrados por instituições de Ensino Superior, eles não podem ser validados como título de residência. Sendo assim, os estudantes que não têm este tipo de formação ficam impedidos de obter o registro de especialista logo após a conclusão do curso, tendo de passar por um exame probatório, além de receberem mais algumas restrições.

Hoje, o principal fornecedor de bolsas para residência médica do país é o SUS-SP. Só em 2011, foram abertas 980 vagas em todo o estado de São Paulo e em mais de 50 especialidades, sendo que 483 bolsas foram custeadas pela Secretaria da Saúde.

A residência é fundamental para o estudante poder atuar na área em que deseja e se aprimorar profissionalmente.

Já neste ano, serão distribuídas 5.331 vagas, 280 a mais do que estava previsto. Com esta ampliação no programa, o Governo do Estado terá um investimento extra de, aproximadamente, 11 milhões de reais. As oportunidades serão distribuídas entre a capital (2.954), região metropolitana e cidades do interior e litoral (2.337). O total de investimento será de R$158,8 milhões.

Desde o ano passado, os residentes de hospitais estaduais e de instituições conveniadas ao Sistema Único de Saúde passaram a receber 22% a mais de bolsa auxílio, o que aumentou o valor do benefício de R$1.916,56 para R$2.338,06, algo que sem dúvida serve de incentivo para os estudantes atuarem na saúde pública.

O Programa de Bolsas de Residência Médica da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo foi criado há mais de 30 anos. Atualmente, ele mantém convênio com 48 instituições e oferece vagas para 51 áreas de especialização. O tempo da residência varia de acordo com a especialidade escolhida, podendo durar até cinco anos, como no caso de neurocirurgia.

Hoje, o programa de bolsas de residência média de SP oferece vagas para 51 especialidades.

O profissional ainda pode escolher cirurgia cardiovascular, dermatologia, geriatria, oncologia, pediatria, oftalmologia, urologia, radioterapia, psiquiatria, endocrinologia, infectologia, mastologia, medicina nuclear, patologia entre outras áreas, isso se atender aos pré-requisitos exigidos.

Mais do que uma simples bolsa de especialização, a residência médica é a oportunidade que o estudante tem de se aperfeiçoar profissionalmente e de elevar a qualidade do seu atendimento, oferecendo assim um melhor serviço à população.

Top