Profissionais bem-humorados ganham mais

  Segundo o livro The Levity Effect (O efeito leveza, em português), de autoria dos americanos Adrian Gostick, especialista em análise organizacional e co-autor…

 

Funcionários felizes alavancam o faturamento (Foto: DIvulgação)

Segundo o livro The Levity Effect (O efeito leveza, em português), de autoria dos americanos Adrian Gostick, especialista em análise organizacional e co-autor do best-seller empresarial O Princípio do Reconhecimento (Editora Campus/Elsevie), e do humorista Scott Christopher, que foi publicado pela Editora John Wiley & Sons, ser bem-humorado impulsiona a carreira profissional, além de fazer muito bom para a saúde. De acordo com a obra, manter o humor no ambiente de trabalho torna o local propício para um bom faturamento da empresa.

Sempre quando surge uma oportunidade de promoção os profissionais que trabalham felizes são lembrados. Um estudo realizado pela consultoria americana Hodge-Cronin & Associates, diz que 98%, dos 737 altos executivos que participaram da pesquisa contratariam ou promoveriam o profissional considerado bem-humorado, em vez do carrancudo, isso levando em consideração a competência de ambos. Porém, a pessoa alto-astral não precisa ser a “palhaça” do escritório. O bom-humor é natural e espontâneo.

Descontrair o ambiente é fundamental (Foto: Divulgaçaõ)

Agora, se você não for a pessoa mais bem-humorada do mundo não precisa se frustra. O negócio em questão é o modo como as pessoas agem em situações do dia a dia. Enquanto uma pessoa com um humor inabalável ri dos problemas, ela pensa em soluções, isso porque o nervosismo habitual de situações de tensão é amenizado pelo alto-astral. A pessoa ranzinza só vê o lado negativo das coisas e não tem tranquilidade suficiente para buscar soluções.

O sucesso profissional é consequência da alegria e do trabalho dos boa-praça (Foto: Divulgação)

Não adianta querer mudar a sua personalidade, o ideal é que você trabalhe o seu lado mal-humorado e contenha-se em situações de estresse.  Ninguém gosta de trabalhar com uma pessoa reclamona, que cada dia tem um problema diferente. É muito mais interessante e harmonioso ter ao lado alguém com sorriso no rosto independente da situação. Por isso, os profissionais boa-praça ganham mais, porque involuntariamente a sua alegria contagiante faz com que as pessoas a sua volta tenham mais vontade de trabalhar.

Leia Também:  Aprenda como ser comportar em uma entrevista de emprego

Mas de nada adiante ter profissionais com o humor em dia, se a empresa adota uma postura sisuda. É claro que piadas tem limites, mas dar uma risada no local de trabalho não pode ser motivo de repreensão dos funcionários. Incentive a boa convivência, que consequentemente o bom-humor aparecerá. Dê oportunidade à felicidade no ambiente de trabalho e eleve o faturamento da empresa como reflexo da alegria dos funcionários.

Top