Produtividade no Trabalho Pode Ter a WEB como Parceira

Uma recente pesquisa feita pela Universidade de Melbourne, na Austrália, diz que o acesso à internet por lazer durante o trabalho pode aumentar em…

Uma recente pesquisa feita pela Universidade de Melbourne, na Austrália, diz que o acesso à internet por lazer durante o trabalho pode aumentar em até 9% a produtividade do empregado. Por isso, as empresas que proíbem o acesso a sites como o Facebook, o Orkut ou a programas de mensagens instantâneas como o MSN, estão repensando os seus conceitos e tentando buscar por novos meios de usar a web a seu favor.

Tal estudo foi comandado por Brent Coker, que monitorou o comportamento de 300 funcionários, chegando à conclusão de que os empregados que tinham total acesso à web conseguiam produzir mais que aqueles que não o tinham. Porém, esse acesso deve ser limitado, pois o exagero faz com que, pelo contrário, a produtividade diminua.

Sendo assim, Brent Coker defende que é preciso impor certos limites aos funcionários, porque quando o funcionário gasta mais de 10 a 15% do seu período de trabalho com lazer na internet, o seu desempenho pode sofrer um impacto negativo.

Por isso, esse é o maior risco da grande rede de computadores. Como as redes sociais e os programas de mensagens instantâneas causam dependência em algumas pessoas, que precisam atualizar os seus dados a todo o momento e conversar com os seus amigos, é difícil para a empresa controlar o acesso dos seus funcionários à web. Além disso, não há como delimitar um certo tempo de acesso à rede, já que a produtividade no trabalho pode variar de pessoa para pessoa. Há funcionários que poderão trabalhar e conversar com os amigos sem nenhuma consequência no seu desempenho. Porém, pessoas com baixa concentração tendem a perdê-la completamente quando têm que dividir a atenção com outros meios.

Leia Também:  10 dicas para aumentar produtividade no trabalho

Por isso, para que a produtividade no trabalho possa ter a web como parceira, é preciso que a empresa conheça muito bem os seus funcionários antes de proibir completamente o uso de alguns sites ou de liberá-los por completo. O correto seria deliberar responsabilidades para os seus empregados, ou seja, deixá-los usarem a ferramenta para a diversão, contanto que eles consigam concluir as suas tarefas diárias sem prejuízos para a empresa.

Além de serem uma poderosa arma em várias áreas do serviço, a rede de internet pode ser uma grande aliada dos empregadores, pois se os seus funcionários puderem utilizá-la para o lazer, a sua produtividade no trabalho poderá aumentar porque eles trabalharão mais satisfeitos e felizes por estarem em contato com as pessoas de quem eles gostam.

Segundo o pesquisador Brent Coker, as pessoas sentem muito mais prazer quando atualizam o seu Facebook ou quando conversam com os seus amigos no MSN, do que quando enviam uma mensagem pelo celular.

Um funcionário feliz é um empregado mais produtivo, pois ele trabalhará com alegria e satisfação. Sendo assim, é preciso que as empresas em união com os funcionários encontrem o equilíbrio na hora do uso da internet como lazer. Somente com essa discussão será possível que a produtividade no trabalho possa ter a web como parceira. Assim, os dois lados sairão ganhando.

Top