Produção industrial diminui em 5 regiões em março

De 14 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cinco registraram queda na produção industrial no mês de março. O levantamento…

Produção industrial diminui (Foto: Divulgação)

De 14 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cinco registraram queda na produção industrial no mês de março. O levantamento divulgado nessa quinta-feira, 10 de maio, demonstra que no mês anterior ao estudado a produção havia crescido na metade dos locais. Levando em consideração todas as regiões estudadas, a atividade industrial no mesmo período recuou 0,5%.

No mês de abril, essas quedas que vão além da média nacional foram observadas na Bahia (-1,3%), Minas Gerais (-0,7%) e Santa Catarina (-0,7%).  Os outros recuos foram registrados em São Paulo (-0,3%), que possui o parque fabril mais importante do Brasil, e na região Nordeste (-0,5%).

Em contraposição, outras regiões registraram aumento nas atividades industriais, como foi o caso do Paraná (9,8%), Goiás (6,7%) e Amazonas (6,5%), Rio Grande do Sul (2,6%), Rio de Janeiro (2,5%), Ceará (1,9%), Pará (0,9%), Pernambuco (0,4%) e Espírito Santo (0,3%).

Leia também: Governo quer facilitar troca de dívida de um banco para outro

A produção industrial de alguns estados aumentou (Foto: Divulgação)

Na comparação de março com o mesmo período de 2011, metade das regiões estudadas tiveram diminuição na produção, com destaque para São Paulo (-6,2%) e Santa Catarina (-6,0%). Entre os locais onde a produção recuou estão Rio de Janeiro (-2,4%), Espírito Santo (-2,4%), região Nordeste (-1,4%), Minas Gerais (-0,7%) e Bahia (-0,7%).

Porém, em outros estado, a atividade fabril registrou altas, como foi o caso de Goiás (24,7%) e no Paraná (15,0%), “refletindo a maior produção do setor de produtos químicos, no primeiro local, e de edição e impressão, no segundo”, de acordo com o IBGE. Na sequência, estão Pará (5,5%), Rio Grande do Sul (1,5%), Ceará (1,3%), Amazonas (0,3%) e Pernambuco (0,1%).

Leia Também:  Monster Energy Brasil

Leia também: Guido Mantega afirma que o dólar a R$ 1,40 destruiria a economia brasileira

Considerando o primeiro trimestre (de janeiro a março), houve diminuição na produção de 8 dos 14 locais. Apontaram baixas acima da média, de – 3%,  Rio de Janeiro (-6,8%), São Paulo (-6,2%), Santa Catarina (-5,9%) e Ceará (-4,3%). Espírito Santo (-2,4%), Amazonas (-2,0%), Minas Gerais (-1,4%) e Pará (-1,2%).

Top