Problemas cardíacos: principais causas

Os problemas de origem cardíaca estão entre as doenças que mais matam ao redor do mundo, e as principais causas e fatores de risco…

Os problemas de origem cardíaca estão entre as doenças que mais matam ao redor do mundo, e as principais causas e fatores de risco são os mesmos, independente da raça, sexo, idade ou posição social. Conheça mais sobre o assunto e saiba quais são as principais causas de doenças cardíacas.

Saiba como diminuir o risco de infarto e derrame.

Os problemas cardíacos são os que mais matam ao redor do mundo. (Foto: divulgação)

Hipertensão arterial

A pressão alta é um problema bastante comum na gênese de doenças cardiovasculares, e o controle dos níveis pressóricos é capaz de diminuir significativamente as chances de desenvolvimento desse tipo de problema, uma vez que afeta diretamente a dinâmica do funcionamento cardíaco e lesionam o interior dos vasos.

A dica é fazer o acompanhamento médico para triagem de hipertensão e iniciar o tratamento, se necessário, seguindo rigorosamente a prescrição médica. Alguns fatores comportamentais podem ser de grande ajuda, como perder peso, ter uma alimentação balanceada e reduzir o consumo de sódio.

Para conseguir bons resultados, recomenda-se preparar os alimentos com o mínimo de sal, eliminar o saleiro da mesa em que são realizadas as refeições, evitar a ingestão de refrigerantes, especialmente os chamados “zero” (que possuem mais sódio que o normal), e procurar substituir o sal comum pelo fortificado, conhecido como “sal light”, que possui quantidade menor de sódio.

Entenda os cuidados com a pressão alta necessários durante o verão.

Dislipidemia

O desequilíbrio das gorduras presentes no sangue é um dos principais fatores para o desenvolvimento de problemas cardíacos. É importante que os níveis de LDL e VLDL, os principais vilões da saúde vascular, se mantenham baixos, enquanto que o nível de HDL, conhecido popularmente como “bom colesterol”, esteja elevado.

A hipertensão é o principal fator de risco. (Foto: divulgação)

Para obter esse resultado basta diminuir a ingestão de todos os tipos de gordura de origem animal, de origem vegetal hidrogenada, ou de origem vegetal aquecida ou oxidada. A dica é evitar carnes gordurosas, margarina, manteiga de amendoim e frituras, e, aumentar o consumo de óleos naturais em temperatura ambiente, como o de soja e azeite de oliva.

Leia Também:  Oniomania: principais sintomas

Veja quais alimentos ajudam a diminuir o colesterol.

Hiperglicemia

O excesso de açúcar no sangue é um problema sério, que agride o epitélio intravascular e aumenta a produção de radicais livres. Prevenir o aparecimento do diabetes e manter a glicemia bem controlada são cuidados que podem fazer toda diferença e ainda diminuem as chances de dislipidemia e hipertensão. É importante realizar atividade física e acabar com o excesso de peso, uma vez que o tecido adiposo é capaz de induzir resistência à insulina.

Confira dicas de como lidar com a diabetes na gravidez.

Outros fatores de risco

Outros fatores de risco importantes, que estão intimamente relacionados com o desenvolvimento de problemas cardíacos e deveriam ser evitados, são:

  • Tabagismo;
  • Excesso de vitamina D;
  • Uso excessivo de cafeína e álcool;
  • Intoxicação por metais pesados;
  • História familiar de problemas cardíacos

A prática de exercício ajuda a manter uma vida mais saudável. (Foto: divulgação)

Os problemas cardíacos são graves e compartilham os mesmos fatores de risco ao redor de todo mundo. Depois de conhecer as principais causas do problema, basta seguir as dicas e tentar se manter longe dos fatores de risco.

Top