Prisão de Ventre, Como Cuidar

Também denominada de intestino preso, a prisão de ventre é um problema que com o próprio nome já diz, ocorre uma prisão do intestino,…

Também denominada de intestino preso, a prisão de ventre é um problema que com o próprio nome já diz, ocorre uma prisão do intestino, onde o indivíduo não vai ao banheiro no tempo considerado adequado para a evacuação, isto é, quando um indivíduo evacua menos de três vezes por semana. Quando este problema se faz presente as fezes se tornam mais secas, duras, pequenas e de difícil eliminação, e além disso, há indivíduos que podem sentir dor ao tentar evacuar e apresentam a sensação de inchaço e de intestino preso. Contudo, existem muitas pessoas que acreditam estar com o intestino preso pelo fato de não evacuar diariamente, no entanto, é considerado um ritmo normal quando uma pessoa vai ao banheiro de três vezes ao dia até três vezes por semana, ou seja, a quantidade de vezes pode variar de pessoa para pessoa. Contudo, muitos se enganam ao pensar que a prisão de ventre é uma doença, isto é, muito pelo contrário, a prisão de ventre é um sintoma, e para a felicidade de todos é temporária e não se trata de algo sério. No entanto, conhecer e compreender as causas, métodos de prevenção e de tratamento ajudará e muito a evitar tal incômodo.

Como já dito anteriormente, trata-se de um sintoma, desta forma, pode existir diferentes tipos, como os listados logo abaixo:

-Síndrome do intestino irritável;
-Falta de fibras alimentares suficientes obtidas pela alimentação: As pessoas que possuem uma alimentação rica em fibras contam com menores chances de sofrer com a prisão de ventre, sendo que a causa mais comum de tal sintoma é pouca quantidade ou ausência de fibras alimentares, ou rica em gorduras como queijo, carne e ovo. Muitos não sabem, mas as fibras auxiliam na prevenção de fezes mais duras e secas, ou seja, fezes de difícil evacuação;
-Ausência de atividades físicas, sobretudo, para os idosos;
-Leite;
-Determinadas medicações: Alguns medicamentos podem auxiliar o aparecimento da prisão de ventre, como anticonvulsivantes, diuréticos, suplementos, antidepressivos, antiespamódicos, remédios para pressão alta, antiácidos que possuem cálcio ou alumínio, remédios para dor (narcóticos), remédios para mal de Parkinson;
-Desidratação;
-Ignorar a vontade de ir ao banheiro: Pessoas que ignoram a necessidade de evacuar podem com o tempo deixar de sentir esta sensação, o que consequentemente resulta no aparecimento da prisão de ventre;
-Mudanças na rotina de vida: Um momento da vida que pode fazer com que ocorra a prisão de ventre é a gestação que altera os níveis hormonais do organismo ou pelo fato de comprimir o intestino. Além disso, o envelhecimento e viagens podem ser causas da prisão de ventre em muitas pessoas;
-Problemas na função intestinal, como constipação crônica idiopática;
-Problemas de reto e cólon;
-Condições e doenças específicas, como por exemplo, o derrame;

Leia Também:  Remédios naturais para prisão de ventre

Para a realização do tratamento da prisão de ventre é preciso identificar a causa, a sua duração e também sua gravidade, sendo que para a grande parte dos casos é indicado mudanças no estilo de vida e na alimentação para que os sintomas desapareçam e não voltem mais. Uma dieta indicada para evitar a prisão de ventre é ingerir cerca de 20 a 35 gramas de fibras por dia para auxiliar na formação de fezes mais volumosas e macias, assim para lhe ajudar na melhor dieta para você, nada melhor do que recorrer a um bom nutricionista. Dentre os alimentos ricos em fibras, você encontrará os vegetais, os cereais, as frutas, os legumes, os grãos integrais, o feijão. E ainda, para melhorar a sua dieta, evite alimentos que não possuem fibras, como alimentos processados, carne, queijo, sorvete.

Top