Presidente do Corinthians reclama de arbitragem em partida da Libertadores

No intervalo do jogo Jorge Henrique disse em entrevista a uma emissora de TV que o “árbitro era fraco e caseiro”, ao comentar o…

Tite não ficou feliz com arbitragem no jogo da Libertadores dessa quarta-feira (Foto: Divulgação)

No intervalo do jogo Jorge Henrique disse em entrevista a uma emissora de TV que o “árbitro era fraco e caseiro”, ao comentar o cartão amarelo que tomou no primeiro tempo da partida, após reclamar de uma pancada que recebeu na boca. Minutos mais tarde, na segunda etapa do jogo, o jogador corintiano fez uma falta, levou amarelo e foi expulso.

A atuação de José Buitrago, árbitro colombiano que comandou o jogo pela Taça Libertadores da América, que resultou em um placar de 0 a 0 entre Emelec e Corinthians em Guayaquil, na última quarta-feira, 2 de maio, despertou a revolta entre torcedores, jogadores e dirigentes. Mário Gobbi, presidente do time, também não poupou o árbitro de críticas pedindo por sua punição na Conmebol.

“A Conmebol tem que punir esse árbitro, que é incompetente. O mínimo que a gente pede é que tenha uma arbitragem digna. Ele operou o nosso time hoje. Foi uma vergonha o que ele fez hoje. A Conmebol tem tudo com isso e tem que afastá-lo. Tem que ver quem é bom, ele é ruim e tem que ser punido e afastado”, afirmou Gobbi.

Jorge Henrique foi expulso da partida (Foto: Divulgação)

Outro fato que deixou os corintianos chateados foi o impedimento de treinar no campo em que a partida aconteceu. O presidente do clube brasileiro não poupou palavras para classificar o fato: “Tem que ter em mente todo mundo em São Paulo é bem recebido. Se chegar lá, pode treinar no Pacaembu, treina com bola, aqui não pode. Aqui a coisa foi provinciana, coisa de homem primata. Mas não vamos nos baixar a este nível. Foi um desrespeito ao desporto mundial”, desabafou Gobbi.

O treinador do clube paulista também não gostou nada de ser impedido de treinar no campo do adversário. Tite também demonstrou sua irritação durante o jogo, pois acredita que o árbitro não teve o mesmo critério em situações parecidas entre as duas equipes. Os números, segundo o técnico, comprovam essa diferença de postura, já que o Corinthians recebeu oito cartões amarelos (dois para Jorge Henrique) e um vermelho (também para o atacante), já o Emelec teve dois cartões amarelos, somente.

“Fomos a equipe mais disciplinada do Campeonato Brasileiro. Foi vergonhosa a arbitragem. Tive de acalmar os atletas e a mim também. Qualquer pessoa de bom senso, sendo profissional da área, viu. É só observar o jogo. É muito fácil observar. Eu chamei a atenção no intervalo. Ele já tinha pilhado com cartão no Castán no primeiro minuto. Eu me senti envergonhado com a arbitragem. Puta que o pariu”, afirmou Tite.

Top