Postos de Vacinação em São Paulo

Se você pode prevenir, porque adoecer? A vacina é considerada uma das melhores e mais importantes contribuições da inteligência humana para a prevenção de…

Se você pode prevenir, porque adoecer? A vacina é considerada uma das melhores e mais importantes contribuições da inteligência humana para a prevenção de doenças. Ela tem o simples, porém vital, papel de proteger um ser vivo contra alguma doença específica. Sua origem é sempre do próprio causador da doença, afinal como já diria o velho ditado, a melhor forma de vencer seu inimigo é conhecendo bem suas características. Mas para isso para quem mora em São Paulo é preciso ficar ciente dos endereços dos postos de vacinação SP.

Uma vez no corpo, a vacina terá o papel de induzir a criação de barreiras no sistema imunológico para bloquear as tentativas de alguma doença de se manifestar. Elas podem (e devem) ser encontradas em qualquer posto público ou em clínicas particulares. É sempre de grande importância estar atualizado com as novas vacinas e se alguma delas inclui a sua faixa etária como alvo de prevenção de doenças. Algumas vacinas devem ser renovadas com o depois de algum tempo, pois perdem parte da sua eficiência após um certo prazo.

É possível que aconteçam algumas reações vindas do seu corpo após a vacina, como uma gripe ou até mesmo febre, mas isso é raro. Além do mais, ainda é preferível sofrer uma leve reação do que adquirir a doença que deveria ser evitada. Não adianta recorrer à prevenção depois que já se tem o problema. O período mais importante da vida para se tomar vacina sem dúvidas é durante a infância, por isso mais uma vez se configura importante conhecer os locais onde vacinar crianças em São Paulo para os paulistas terem seus filhos protegidos. Nela, algumas das mais essenciais são aplicadas e devem ser renovadas, se necessário. São as seguintes:

  • BCG: tem o papel de proteger contra as formas graves de tuberculose e é dada logo após o nascimento para evitar maiores problemas.
  • Tríplice bacteriana: combate a difteria, o tétano e coqueluche. Deve ser aplicada aos 2, 4, 6 e 15 meses e entre 4 e 6 anos de  idade, seguida de reforço com a vacina dupla (contra difteria e tétano) a cada 10 anos.
  • Tríplice viral: oferece proteção contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Deve ser dada no primeiro ano de vida e repetida entre 4 e 6 anos de idade.
  • Vacina antirrotavírus: tem a função de proteger contra possíveis infecções que podem causar diarréia, vômitos e dor abdominal.
  • Vacina contra Hepatite B: protege contra cirrose hepática e câncer do fígado. É aplicada em três doses durante a vida.
Leia Também:  Automedicação: erros comuns dos pacientes

No caso dos adultos, são basicamente as mesmas, com algumas adições específicas para um corpo já formado. A vacina contra a hepatite A, por exemplo, deve ser aplicada a 1a dose a partir de 12 meses de idade, e a 2a entre 4 e 6 anos. Os adultos também devem ser vacinados.

Em relação à hepatite B, a 1º dose deve ser dada ao nascer e a 2a após 30 dias ou no segundo mês de vida. A 3a dose vem no 6o mês, sendo o primeiro reforço após os 10 anos de idade. Adultos também devem ser vacinados. Para as mulheres, é de grande importância a vacina anti-HPV, para a proteção de seu útero. Dessa forma, suas chances de ter filhos ficam preservadas graças à medicina.

Para encontrar o posto de vacinação em São Paulo mais próximo de você, acesse o site Folha e fique por dentro! Existem inúmeras outras vacinas com seus diferentes tipos de função, mas todas elas têm uma coisa em comum: a ajudar a manter uma boa saúde, livre de doenças. Portanto, fique de olho.

Top