Porta corta-fogo: saiba mais

Depois da tragédia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde 234 pessoas morreram em decorrência do incêndio na Boate Kiss, a discussão…

Depois da tragédia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde 234 pessoas morreram em decorrência do incêndio na Boate Kiss, a discussão sobre os procedimentos necessários para evitar esse tipo de situação veio à tona. A mídia, por exemplo, tem dado bastante ênfase ao assunto, informado a população sobre as medidas que devem ser tomadas para impedir fatalidades como esta.

Em geral, esse tipo de porta é produzido a partir da combinação de vários materiais. (Foto: Divulgação).

Saiba que existem produtos e equipamentos específicos que auxiliam no combate a possíveis incêndios. Este é o caso da porta corta-fogo, usada principalmente em shoppings, teatros e cinema, que impede a passagem do fogo ou fumaça entre compartimentos, facilitando assim a fuga de pessoas e o trabalho de resgate.

Saiba como verificar se uma boate é segura.

Uso no Brasil e componentes

Na década de 70, o uso das portas corta-fogo passou ser obrigatório em edifícios com mais de quatro andares. (Foto: Divulgação).

No Brasil, ela começou a ser utilizada com mais frequência a partir da década de 1970. Nesta época, o uso da porta corta-fogo passou a ser obrigatório em edifícios com mais de quatro andares. Tal exigência foi imposta devido aos acidentes que ocorreram na cidade de São Paulo nesse período, causando a morte de várias pessoas.

Em geral, ela é produzida a partir da combinação de vários materiais, como aço, madeira, gesso e vidro. A porta ainda pode incluir selo, tiras e outros detalhes que potencializem sua eficiência contra a passagem de fogo e fumaça.

Saiba quais são os males que a fumaça pode causar a saúde.

Sobre o uso e manutenção das portas corta-fogo

O ideal é que as portas corta-fogo sejam submetidas a uma manutenção constante, para que não tenham o seu funcionamento comprometido. (Foto: Divulgação).

Apesar de ser desenvolvida para permanecer fechada, a maior parte das portas corta-fogo são usadas normalmente. É preciso tomar cuidado para que esse uso constante não prejudique o seu funcionamento e compromete assim sua eficiência. Há casos em que as portas são mantidas abertas por meio de ferramentas, como internet sem fio e objetos eletromagnéticos que são conectados ao sistema de alarme de incêndio.

Leia Também:  Doping - O que é, Como Funciona?

De qualquer forma, elas devem ser submetidas a uma manutenção constante. A cada seis meses, por exemplo, é recomendável fazer a lubrificação de suas dobradiças e da fechadura com graxa. O profissional responsável por esse trabalho também deve se ater a condição da folha da porta e a outros detalhes importantes para manter a sua eficiência.

Em geral, as portas corta-fogo podem resistir a um incêndio de 20 a 90 minutos. Para saber o quanto são capazes de suportar, elas passam por testes de segurança, que ainda avaliam outros tipos de componentes ligados ao seu funcionamento.

Top