Pneumonia em crianças: o que fazer?

É só chegar o Inverno para as crianças darem início às tosses e aos espirros, algo desesperador para as mamães. Muitas delas, diante do…

Por Editorial MDT em 03/05/2012

No Inverno aumentam as chances das crianças apresentarem pneumonia.

É só chegar o Inverno para as crianças darem início às tosses e aos espirros, algo desesperador para as mamães. Muitas delas, diante do primeiro sinal de resfriado, recorrem ao médico questionando-o sobre uma possível pneumonia. Porém, na maioria das vezes, elas estão equivocadas. Para que você conheça um pouco mais sobre a pneumonia nas crianças, separamos algumas informações a respeito. Com certeza, após lê-las você perceberá que ela não é um “bicho de sete cabeças”.

Leia também: dicas para combater a pneumonia.

Compreendendo a pneumonia

A pneumonia nada mais é que a infecção ou inflamação dos pulmões. Como agentes causadores dessa patologia podemos mencionar:

  • Os vírus;
  • As bactérias;
  • Os parasitas;
  • Os fungos.

Seu quadro clínico geralmente tem início com os seguintes sinais e sintomas:

  • Tosse com expectoração (catarro);
  • Febre (temperatura axilar maior que 37,5 C);
  • Dor torácica ao respirar;
  • Aumento da frequência respiratória;
  • Diminuição do apetite;
  • Dores no corpo;
  • Falta de ar;

Infelizmente, levando em consideração apenas as manifestações clínicas apresentadas pela criança, não é possível afirmar qual o agente causador da doença. O ideal é que, diante desse quadro, procure a orientação de um especialista para uma avaliação mais detalhada. Além disso, apenas ele poderá avaliar se a criança necessitará ou não de internação.

É importante procurar um médico o quanto antes.

Conheça os agentes causadores mais comuns

Segundo dados, a maioria dos casos de pneumonia é de origem infecciosa. Sendo assim, os agentes mais comuns relacionados a essa patologia são:

  • Vírus – o que merece maior destaque dentre eles é o Adenovirus;
  • Bactérias – a mais comum entre elas é a Streptococcus pneumoniae.

De forma geral, quando comparamos uma pneumonia bacteriana com uma de origem viral, podemos mencionar que essa última apresenta um quadro mais grave. Por isso necessita de uma atenção maior, além de um acompanhamento médico especial. Vale ressaltar que a pneumonia é extremamente comum nos meses de Inverno, explicando a preocupação das mães diante da chegada da estação mais fria do ano.

Como é realizado o tratamento?

Diante de uma criança com suspeita de pneumonia, o ideal é que a mãe busque uma orientação médica especializada. Pois através dela será possível avaliar o tipo de agente causador, o que é essencial para a inicialização do tratamento.

De forma geral, o tratamento é baseado em:

  • Boa hidratação da criança;
  • Uso de nebulizadores (aparelhos de inalação);
  • Uso de antibióticos (quando se trata de uma pneumonia bacteriana).

Apenas um médico especialista no assunto poderá indicar qual o tratamento adequado, assim está contraindicado o uso de medicamentos sem a orientação de um profissional da saúde.

As mães devem ficar atentas aos sinais e sintomas.

As pneumonias infantis são extremamente comuns durante o Inverno. É preciso que as mães estejam sempre atentas aos sinais e sintomas apresentados pelos pequenos. Por isso, diante de um quadro suspeito, busque orientação médica para iniciar o tratamento o quanto antes. Com certeza, uma atitude como essa pode evitar graves consequências à saúde de seu filho.

Leia também: como prevenir a pneumonia.

Top