Pets diferentes: animais exóticos são escolhidos no lugar de cães e gatos

Os pets, ou animais domésticos, são ótimas companhias, tanto para adultos como para crianças, servindo inclusive como terapia para os momentos de depressão. Eles…

Os pets, ou animais domésticos, são ótimas companhias, tanto para adultos como para crianças, servindo inclusive como terapia para os momentos de depressão. Eles são animais carentes que dependem apenas de nós para viverem. Por isso, toda a atenção deles é dedicada aos seus donos, o que os torna imprescindíveis nos momentos de alegria e nos de solidão.

Os cães e os gatos são os pets mais comuns nos lares brasileiros. Eles existem em inúmeros tamanhos, raças, cores e personalidades. Sendo assim, é preciso escolher bem o seu animal de estimação, pois ele tem que combinar com o seu estilo de vida e com o seu humor.

Entretanto, atualmente, muitas pessoas têm optado por animais exóticos ao invés dos cães e gatos porque eles dão menos trabalho e por serem interessantes. Porém, muita gente confunde animais exóticos com animais silvestres. Os silvestres são aqueles que pertencem às espécies nativas, ou seja, que são da fauna brasileira enquanto os exóticos são os animais que não são nativos do Brasil. No entanto, tanto as espécies quanto as subespécies que foram introduzidas pelo homem, inclusive as domésticas em estado selvagem, também são consideradas exóticas. Assim como também são exóticas as espécies que foram introduzidas em território brasileiro espontaneamente.

Os animais exóticos que podem ser criados em casa são o ferret, a lebre-européia, o esquilo da mongólia, a tartaruga-mordedora, a tartaruga-japonesa, a cacatua, a arara da patagônia, o sagui e o porquinho da índia.

Entre esses animais exóticos, o mais conhecido é o porquinho da índia. Apesar do nome, esse animal não é um suíno e muito menos veio da Índia. Muito pelo contrário, ele é um roedor originário da região ocupada pelos Incas, na América do Sul. Esse bichinho é muito fácil de ser cuidado, pois só precisa de uma gaiola de aproximadamente 3200 cm² sem teto e com vedação baixa, ração, uma roda para ele correr e água para beber e tomar banho. O animal chega a 35 cm quando adulto e pode pesar até 900 gramas. Ele é muito doce, amável e amigável. Portanto, perfeito para crianças, principalmente por ser divertido.

Leia Também:  Fraldas descartáveis sujas geram energia

O ferret ou furão é um animal muito simpático e curioso, o que torna qualquer ambiente mais descontraído. Por isso, nos Estados Unidos e na França, ele já é o terceiro animal de estimação mais comum. Ele adora brincadeiras, assim como os gatos e os cachorros, porém, são silenciosos. Sendo assim, é um animal perfeito para quem mora em apartamentos. Os ferrets alimentam-se de carnes, frutas secas, cereais ou nozes. Se preferir, dê-lhes ração para gatos que eles ficam bem alimentados. Criar ferrets é simples, pois eles podem ficar soltos pela casa, dormindo em casinhas de gatos ou cachorros.

A cacatua é uma ave originária da Oceania e ela é semelhante aos papagaios com relação aos bicos e aos pés, que têm dois dedos para a frente e dois para trás. O destaque da cacatua é a sua grande crista móvel, que a deixa muito vistosa. As suas penas têm cores discretas. Elas podem viver até 75 anos e são muito barulhentas, porque adoram cantar. São muito dóceis e brincalhonas e, se os donos tiveram paciências, elas podem aprender a falar.

Esses são alguns animais exóticos que podem ser criadas em casa, principalmente se houver crianças nela. Eles são dóceis, simpáticos e muito divertidos, além de terem fácil criação. Por isso, antes de adquirir um animal de estimação, pense em um animal exótico, que pode trazer muita alegria para o seu lar.

Top