Pessoas que sofrem com ansiedade envelhecem mais depressa

Os transtornos de ansiedade afetam a vida de milhões de pessoas em todo o mundo, em maior ou menor intensidade. Os principais sintomas desenvolvidos…

Pessoas ansiosas correm o risco de envelhecer mais rápido, diz estudo. (Foto:Divulgação)

Os transtornos de ansiedade afetam a vida de milhões de pessoas em todo o mundo, em maior ou menor intensidade. Os principais sintomas desenvolvidos são: medo exagerado, preocupação excessiva, falta de controle sobre os pensamentos e tensão. Embora não tenha uma cura definitiva, a ansiedade pode ser controlada através de tratamentos.

Vários estudos já foram realizados a respeito da ansiedade e os especialistas descobriram que este fenômeno está associado a diferentes tipos de doenças, como os problemas cardíacos. Recentemente um estudo norte-americano também estabeleceu uma associação entre a ansiedade com o envelhecimento prematuro.

Saiba mais: Sintomas da ansiedade – como controlar, dicas

Ansiedade contribui com o envelhecimento

De acordo com um estudo desenvolvido pelo Hospital Brigham and Women, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, as pessoas que sofrem com os males da ansiedade envelhecem de forma mais rápida. Os resultados desta pesquisa foram publicados no periódico PLoS One na última quarta-feira (11).

Para comprovar a teoria, os pesquisadores norte-americanos coletaram e analisaram amostras do sangue de 5.243 mulheres, com idades entre 42 e 69 anos. Através deste procedimento, eles conseguiram avaliar o tamanho dos telômeros, uma estrutura do DNA ligada à qualidade de vida e longevidade. As participantes da pesquisa também responderam questionários com perguntas que avaliavam os níveis de ansiedade e episódio de fobia no último ano.

A pesquisa avaliou 5.243 mulheres, com idades entre 42 e 69 anos. (Foto:Divulgação)

O telômero, situado na extremidade dos cromossomos, tem o seu tamanho reduzido cada vez que acontece uma divisão celular. Quanto menor a estrutura, maior a probabilidade de o indivíduo sofrer com as doenças associadas ao fato do organismo está envelhecendo. Com os resultados do estudo da Universidade de Harvard, a ansiedade e as fobias se tornaram agravantes para a condição de envelhecimento, pois foram associados aos telômeros de comprimento curto.

Leia Também:  Maquiagem Marc Jacobs

Segundo Olivia Okereke, que coordenou o estudo, os resultados servem de alerta para as pessoas que vivem a mercê da ansiedade e dos medos exagerados. Ela acredita que existe uma forte conexão entre o estresse psicológico e o envelhecimento precoce, pois o corpo também reage ao estado mental e de espírito. Apesar das descobertas, é necessário novas pesquisas para ter certeza de que a ansiedade causa o encurtamento dos telômeros.

A ansiedade, causadora de fobias, é capaz de acelerar o envelhecimento humano, afetando a qualidade de vida e as condições de saúde. Com o quadro de ansiedade deixando os telômeros mais curtos, aumentam as chances do indivíduo desenvolver doenças como demências e câncer.

Formas de prevenir a ansiedade

Existem meios de prevenir a ansiedade. (Foto:Divulgação)

Para não sofrer com ansiedade crônica e, consequentemente, envelhecimento precoce, vale a pena adotar hábitos que contribuem com a prevenção da doença. Confira:

– Os especialistas recomendam combater os medos pequenos, aproximando-se deles aos poucos para superar o trauma antes que ele se intensifique;

– A alimentação também é importante para combater a ansiedade, por isso inclua frutas cítricas, bananas, laticínios, chocolate, peixe e espinafre na sua dieta. Estes alimentos são ricos em vitaminas e aminoácidos ;

– Pratique exercícios físicos regularmente;

– Deixe um período do dia reservado para relaxar;

– Reduza o consumo de bebidas alcoólicas e cafeína.

Veja também: Alimentos que combatem a ansiedade

Top