Pesquisadores criam medicamento para tratar Malária a partir do tabaco

A partir de uma modificação genética do tabaco, pesquisadores de Israel da Hebrew University, conseguiram fabricar um produto natural que possui atuação instantânea contra…

Por Editorial MDT em 17/02/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

A partir de uma modificação genética do tabaco, pesquisadores de Israel da Hebrew University, conseguiram fabricar um produto natural que possui atuação instantânea contra a malária. Segundo uma declaração divulgada à imprensa, esta foi a primeira vez que o composto artemisinina é desenvolvido em laboratório.

“A artemisinina é produzida normalmente em pequenas quantidades pela erva artemisia annua, também conhecida como absinto doce, ingrediente ativo da planta Artemísia. Esse composto pode ser preparado artesanalmente, como descobriram os chineses, mas o custo proibitivo disso o tornava impraticável como medicamento”, informa a declaração.

A nova técnica comporta, pela primeira vez, a conveniência de se produzir artemisinina acessível a partir do tabaco.  “Esperamos que essa invenção ajude a controlar uma moléstia que afeta milhões de pessoas no mundo, principalmente nos países em desenvolvimento”, disse em comunicado Yaacov Michlin, CEO da Yissum Reseach Development Company, empresa que vai comercializar o composto.

Saiba Mais

Malária – É uma doença caracterizada por febres elevadas, calafrios e enxaquecas. É transmitida pela fêmea do mosquito da espécie Anopheles, que seleciona locais com água limpa e de baixo fluxo, corriqueiros na região da Amazônia. O inseto transmite parasitas presentes no sangue de pessoas que possuem a doença. Eles se dividem e penetram no sangue da pessoa que foi picada pelo mosquito contaminado. Caso não tratada, pode provocar graves consequências, sobretudo se for conduzida pelo Plasmodium falciparum, responsável por transmitir entre 15% e 20% da malária constatada no Brasil. Ao redor do mundo são notados cerca de 250 milhões de novas incidências e quase um milhão de mortes anualmente, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Top