Perda de documentos no exterior: o que fazer

Muitas pessoas, ao viajar para o exterior, acabam perdendo algum documento importante, como RG, CPF, carteira de habilitação, certidão de nascimento, título de eleitor…

Muitas pessoas, ao viajar para o exterior, acabam perdendo algum documento importante, como RG, CPF, carteira de habilitação, certidão de nascimento, título de eleitor e, principalmente, passaporte. Para solucionar este tipo de situação e evitar dor de cabeça, certas providências precisam ser tomadas.

Antes de deixar um determinado país, o turista deve verificar se não está esquecendo nenhum documento no quarto de hotel, pousada ou albergue. Grande parte das perdas acontece por um simples descuido na hora de deixar o lugar da hospedagem, por isso é importante manter a atenção.

Se o turista perde algum documento importante para sair do território estrangeiro, ele deve entrar em contato com o Consulado ou Embaixada do Brasil para pedir ajuda. De qualquer forma, é importante ter uma cópia autenticada de toda a documentação guardada, para apresentar em caso de algum incidente.

Ao fazer uma viagem internacional, o brasileiro deve levar apenas os documentos que possuem alguma utilidade no exterior. Caso contrário, ele tem mais chances de perder a carteira ou de ser roubado.

É importante lembrar ainda que consulado só emite passaporte, ou seja, não pode providenciar outros documentos nacionais. Se o turista perder RG, CPF ou carteira de habilitação terá que pedir novas vias quando retornar ao Brasil.

Saiba mais: Perda de Documentos – Registrar Boletim de Ocorrência Online

O que fazer em casos de perda de documento no exterior?

Se o documento oficial foi perdido ou roubado no exterior, o turista brasileiro terá que proceder da seguinte forma:

1. Faça um boletim de ocorrência em um posto policial;

2. Localize o consulado mais próximo e apresente o BO;

Continuar Lendo  Conheça os esmaltes em cápsulas

3. O consulado pode emitir a segunda via do passaporte, mas só se o turista apresentar o boletim de ocorrência junto com um documento de identificação, ou seja, o RG. Também é necessário pagar uma taxa de US$ 160;

4. A emissão do novo passaporte é demorada, principalmente nos meses de férias (dezembro, janeiro e julho). Também vale lembrar que não existe um serviço de urgência para acelerar a emissão da 2ª via do documento no exterior;

5. Se o passaporte foi perdido justamente no dia da viagem, o brasileiro pode solicitar gratuitamente outro documento chamado de Autorização de Retorno ao Brasil, que permite fazer a viagem de volta sem passaporte;

6. O turista pode acionar o seu seguro de viagem caso perca o passaporte. A assistência mais completa fornece empréstimo para que o assegurado pague a taxa da nova via do documento.

Veja também: Perda do passaporte: o que fazer 

Top