Pelos encravados, tratamentos, dicas

Os pelos encravam porque a pele se torna muita espessa por causa de uma quantidade maior de queratina. O problema atinge muitas pessoas e…

Por Editorial MDT em 18/03/2012

Os pelos encravam porque a pele se torna muita espessa por causa de uma quantidade maior de queratina. O problema atinge muitas pessoas e ocorre quando o local por onde saem os pelos fica obstruído. Isso pode estar ligado ao uso de peças de roupas apertadas, à obesidade ou eclosão de pelos em apenas um folículo piloso. Quando isso acontece, podem surgir bolinhas que originam uma infecção bacteriana conhecida como foliculite.

Depilação com lâminas (Foto: divulgação)

Ao contrário do que se imagina a depilação com cera fria ou quente é um dos métodos que mais causam pelos encravados. O pelo leva mais tempo para crescer e quando tenta nascer, tem que romper uma camada maior de queratina. O mais adequado, para que o problema seja minimizado é aguardar um tempo de quatro semanas entre uma depilação e outra. Para resolver realmente o problema, a depilação definitiva com laser é a mais indicada, porque destrói o folículo piloso. Porém, é preciso fazer em média seis sessões, já que os pelos possuem três fases de crescimento e o laser não funciona se o pelo ainda estiver dentro do folículo.

Depilação definitiva com laser é a mais eficaz para acabar com os pelos encravados (Foto: divulgação)

Para prevenir o nascimento de pelos encravados, recorrer a uma esfoliação ajuda. Para peles oleosas, a aplicação de agentes abrasivos médios ou fortes precisa ser feita duas vezes por semana. Para peles secas, a esfoliação deve ser feita apenas um dia por semana com agentes abrasivos suaves. Produtos que contenham ácidos glicólicos ou retinóicos são os mais receitados por dermatologistas, no entanto, o tratamento deve ser feito com acompanhamento e prescrição médica. Outros cremes que contenham ácido azeláico ou peróxido de benzoíla também são indicados.

Massagens com bucha vegetal ajudam a prevenir o problema (Foto: divulgação)

Uma opção para quem não pode ir ao médico é fazer massagens, no banho, duas vezes por semana com bucha vegetal ou escova. Peles sensíveis pedem esponjas macias. A cútis deve ser esfoliada em dez dias depois da depilação para que os poros sejam desobstruídos. Deve se revezar entre depilação com cera e lâmina. Evite também mexer nos pelos encravados, para não aumentar a inflamação, uma vez que o cuidado com a pele apenas minimiza e não elimina completamente o problema.

 

Top