Papagaio: cuidados, alimentação

Sabemos que os papagaios são animais dotados de muita inteligência e pelo fato de na natureza voarem em bandos, eles nunca ficam sozinhos e…

Sabemos que os papagaios são animais dotados de muita inteligência e pelo fato de na natureza voarem em bandos, eles nunca ficam sozinhos e adoram estar em boa companhia

.

Conheça mais sobre esta ave, a fim de manter as condições apropriadas para seu desenvolvimento

Tratam-se de animais muito dóceis, que assim como as crianças, desenvolvem suas cordas vocais de acordo com a idade, chegando ao ponto de reproduzir sons – tanto os oriundos dos humanos como ruídos de outros animais. Se você possui contato com esse bichinho, conheça os cuidados necessários com alimentação e higiene, a fim de manter um convívio saudável com esta fantástica ave, que certamente irá lhe divertir pra valer:

Alimentação

Se você possui um papagaio em casa, saiba que um erro frequente entre os criadores é alimentar o pobre animal com sementes oleaginosas, especificamente as de girassol. Na natureza, a base alimentar desta ave é constituída de frutas, legumes e verduras, portanto evite ao máximo ceder este tipo de componente à ave.

O maior erro dos criadores é constituir a alimentação do animal de sementes oleaginosas

O papagaio domesticado, além de ingerir os vegetais sem casca (para livrar-lhes um pouco dos agrotóxicos inseridos), deve obter a sua disposição as rações adequadas à espécie. Evite também ceder a ele o abacate e a beterraba, que são elementos que podem causar intoxicações em seu frágil organismo.

Já a água deve ser disposta sempre fresca e todos os dias. Nas épocas mais quentes, troque-a até mais de uma vez por dia para manter uma temperatura agradável. Opte, preferencialmente pelos comedouros de barro ou alumínio, que são capazes de manter as condições dos alimentos mais apropriadas para a ingestão.

Higiene

Lembrando-se que uma gaiola de no mínimo 1m x 1m deve ser adquirida para que o papagaio se movimente e abra suas asinhas, bem sabemos que a higiene também é um passo fundamental na criação de qualquer animalzinho. Portanto, forre o fundo da gaiola com papel ou maravalha – jamais utilize jornais, visto que contém chumbo e produz cânceres de pele e intoxicações devido o contato.

Crie um ambiente adequado ao papagaio

Limpe o local alternando os dias, procurando manter a organização dos brinquedos e demais itens ali dispostos.

Cuidados

Assim como qualquer outro ser vivo, os papagaios também são capazes de sofrer males como pneumonia, sinusite, distúrbios de fígado e conjuntivite. Para que isso não ocorra, a chave é obter o discernimento: jamais deixe o animal exposto ao sol ardente, frio ou chuva e mantenha suas condições alimentares e de higiene em dia. É importante que você imponha regras em sua própria vida quanto à limpeza de sua casa, que pode contaminá-los de certa maneira.

De olho na legislação

Lembre-se que um papagaio vive até 40 anos, de modo que você deve estar muito decidido e apto a arcar com esta grande responsabilidade. É válido ressaltar que eles são animais carentes que necessitam de companhia e atenção, portanto, pense muito bem antes de adquiri-lo.

Feito, o primeiro passo para a aquisição de seu melhor amigo, é certificar que o criador comercial e o devido animal possuam seu registro no Ibama – exija a nota fiscal da compra e denuncie caso o local não atendam a estas especificações.

Dica importante

É importante ressaltar que aprisionar um animal silvestre, sendo dentro ou fora da legislação, é uma atitude desprovida de amor para com o próximo. Se você, mesmo assim ainda deseja ter a ave em casa, a mantenha solta durante o dia para passear, criando um ambiente mais natural o possível para o seu divertimento. Não esqueça de prendê-la a noite para que o animal não sofra nenhum acidente e supervisione suas brincadeiras.

Jamais abandone ou esqueça de seu melhor amigo, lembrando-se que ele jamais o faria com você – respeite a natureza e mantenha-se bem informado sobre os cuidados necessários a serem tomados.


Top